Portal meionorte.com BETA

PUBLICIDADE
ESCONDER

Rapaz encontra rato morto em pacote de salgadinhos de soja

PUBLICADO POR

Andre Nascimento


Repórter
Rapaz encontra rato morto em pacote de salgadinhos de soja
Segundo o estudante, rato caiu de dentro da embalagem junto com os grãos Foto: Diogo Pichi Barbosa

O estudante Diogo Pichi Barbosa, de 19 anos, diz ter encontrado um rato morto dentro de um pacote de salgadinhos de soja da Jasmine, nesta terça-feira (21), em Matão (SP). O jovem abriu a embalagem que, segundo ele, estava lacrada, e chegou a comer alguns grãos, mas percebeu que estavam murchos. Ele contou que quando virou o pacote em uma frigideira para tostar, o camundongo caiu de dentro junto com as sojas.

"No momento que abri um pedaço do saquinho não senti nenhum tipo de odor, apenas joguei um pouco na mão e comi, mas senti que as sementes estavam um pouco murchas", relatou o jovem ao G1. Ainda segundo ele, o produto foi comprado há dois meses.

O estudante pensou em torrar as sementes para que elas ficassem crocantes novamente. Ele então pegou uma panela e, ao abrir a embalagem por completo e despejar o salgadinho dentro do recipiente, teve a surpresa desagradável. "Caiu o camundongo já em estado de decomposição. A cena me deixou desesperado, começou a me dar ânsia, corri para o banheiro e vomitei muito", disse o estudante.

Denúncia

O estudante foi à delegacia registrar um boletim de ocorrência, ainda na terça-feira, mas foi orientado a procurar atendimento médico antes de registrar o Boletim de Ocorrência. Ele foi ao Hospital Carlos Fernando Malzoni, onde foi atendido, mas não chegou a ser medicado, ficou apenas em estado de observação e voltou para casa.

Barbosa contou também que procurou a empresa, mas não obteve resposta. E afirmou que ainda nesta quarta-feira (22), vai procurar o Procon e denunciar o caso, além de voltar à delegacia para registrar a ocorrência."Vou atrás dos meus direitos porque isso é um caso de saúde pública, estou indignado?, finalizou.

Resposta

A Jasmine Alimentos, responsável pela comercialização do produto informou, por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa que não é possível que tenha havido contaminação no processo de empacotamento na fábrica ou armazenamento e que está tomando as medidas legais para contrapor a acusação. "Nossa fábrica obedece às boas práticas de produção e a rigorosos padrões internacionais de segurança alimentar e qualidade e enfatizamos que nenhum produto Jasmine é comercializado sem prévia análise do interior da embalagem", diz o texto.

A nota ainda esclarece que "considerando todos os controles de qualidade e rastreabilidade, assim como auditorias e vistorias periódicas pela qual a nossa fábrica em Curitiba (PR) é submetida, o fato é improvável e rechaçado pela Jasmine Alimentos".

COMUNICAR ERRO

Comunique à Redação erros de português, informação ou técnicos encontrados nesta página:

  • Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente ao Portal Meio Norte
178521,noticias

Manchetes que já foram destaques

ver todas as manchetes
Exibir em:

Redes Sociais

  • Google +1
  • Twitter
  • Instagram
  • Facebook