Receita pode achar 30 imóveis de luxo com contribuições irregulares

A ação é para detectar irregularidades de contribuições

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA SEXTA-FEIRA (12) DO JORNAL MEIO NORTE

Durante coletiva de imprensa realizada na manhã de ontem (11) a Receita Federal do Piauí deflagrou a operação “Telhado de Vidro”. Até o próximo sábado (13) um helicóptero dotado de câmeras de última geração irá fotografar e filmar imagens de diversos imóveis considerados de alto padrão localizados em Teresina. O objetivo da ação é detectar possíveis irregularidades de contribuições previdenciárias incidentes da mão-de-obra da construção civil.

De acordo com o delegado da Receita Federal, Gildásio Barbosa Rêgo, como resultado da operação o Piauí pode aumentar a arrecadação anual de contribuições previdenciárias em 10%, equivalente a R$ 9 milhões. “Temos 30 alvos de oportunidade que encerraram construção nos últimos cinco anos e podem ser irregulares. Inicialmente, a ação vai orientar os contribuintes que toda construção, demolição, reforma ou benfeitoria deve ter, em até 30 dias do início da obra, sua matrícula efetuada na Receita Federal”, explica o delegado.

Marcos Portela, delegado do setor de arrecadação da Receita Federal do Piauí, conta que, caso os contribuintes não se regularizem, eles podem sofrer multas que variam de 75% a 225% sobre o valor da contribuição para registrar a obra. “O proprietário ou executor da obra não regularizada deve acessar a página da Receita Federal, após o dia cinco de cada mês, para preencher a Declaração de Informação sobre Obra (Diso)", informa.


Repórter: Izabella Pimentel

Fonte: Izabella Pimentel