Registrados 180 casos de câncer de mama em Teresina somente em 2015

Os dados são do Instituto de Mama do Piauí

O número de mulheres diagnosticadas com câncer de mama é alarmante. Os dados do Instituto de Mama do Piauí registraram, só este ano, 560 casos no Estado, sendo que 180 estão em Teresina. Isso quer dizer que, por dia, 2,6 mulheres piauienses têm descoberto a doença.

Para chamar atenção tanto dos gestores de saúde como da sociedade, é realizado, este mês, o Outubro Rosa, período em que será discutido prevenção, tratamento e pós-cura do câncer de mama.

De acordo com Luiz Ayrton, diretor do Instituto de Mama do Piauí e também presidente da Fundação Maria Carvalho Santos, o número de casos é crescente e estima que nos próximos anos muitas mulheres virão a óbito por conta do câncer de mama. “Nos próximos anos o país terá 58 mil novos casos, sendo que 13 mil mulheres ainda vão morrer de câncer de mama. Isso é assustador, até porque é uma doença com grandes chances de cura”, alerta.

Image title

O mastologista Luiz Ayrton garante que dentre as mulheres diagnosticadas com a doença, as que têm registrado maiores índices de óbito são as mulheres de baixa renda. “As mulheres pobres têm muito mais chances de morrer com câncer de mama que as mulheres ricas. Porque estas têm dificuldades de acesso, o SUS não acolhe rapidamente essa mulher, tanto para o diagnóstico como para o tratamento. Nesse percurso o tempo conta para cura”, informa.

Para Luiz Ayrton, não é possível falar de 100% de cura e o principal desafio é a individualização do tratamento, já que cada tumor requer um tratamento específico. “O câncer não é um câncer só, em si. No passado, por exemplo, receitava o mesmo tratamento para duas mulheres com câncer de mama, sendo que uma morria e a outra não.

Passamos a perceber que há remédios específicos para cada caso. Daí a importância de individualizar o tratamento e este é um dos desafios para os próximos anos”, ressalta.

O mastologista afirma ainda que apesar de alguns casos de câncer de mama ser inevitáveis, os casos seriam evitados se as pessoas aprendessem a lidar com lixos e alguns tipos de alimentos e produtos. “A nossa preocupação maior é como as pessoas lidam com o lixo produzido e também com certos alimentos, com agrotóxicos e aqueles terminados em (-antes), como o refrigerante e conservantes, fora outros produtos, como bateria e pilhas Diante desse mundo contaminado é importante que tenhamos um lixo tratado adequadamente”, esclarece.

Image title


Câncer de mama: do desespero à cura

Dentre as mulheres que foram diagnosticadas com câncer de mama e tiveram a cura, após o tratamento, está Socorro Coutinho, que há 13 anos vivenciou o desespero de descobrir que estava com a doença. Ela fala para a equipe do Jornal Meio Norte a sensação da descoberta e a felicidade de estar curada.

“Após dois meses que havia feito exames, senti um caroço estranho no seio.

Retornei à ginecologista e em seguida a um mastologista e fui diagnosticada com câncer de mama. Naquele momento, meu mundo caiu. Fiquei desesperada, inclusive não sei como cheguei em casa naquele dia. O que me revoltava era porque fazia exames todos os anos e mesmo assim ainda fiquei doente”, relata.

A ex-portadora de câncer de mama conta a sensação de, após cinco anos de tratamento, ter alcançado a cura. “Após o desespero, parecia que tinha recebido uma sentença de morte. Mas continuei firme e continuei esperançosa. E hoje estou 100% curada. Quando o Dr. Luiz Ayrton me deu o selo de cura, fiquei tão feliz, que fiz uma festa na fundação”, relembra Socorro Coutinho, que se tornou voluntária da Fundação Maria Carvalho Santos.

Luzes anunciam chegada do Outubro Rosa

As luzes com tons de rosa anunciam a chegada do mês dedicado ao combate ao câncer de mama, no Brasil. Desde a noite de ontem (01), a Igreja São Benedito e a Ponte Estaiada estão iluminadas de rosa. A iluminação diferenciada ficará até o próximo sábado (03), quando acontece a tradicional caminhada do Outubro Rosa.

Neste ano, a expectativa da Fundação Maria Carvalho Santos é reunir cerca de quatro mil pessoas na caminhada, que vai acontecer na Avenida Frei Serafim na manhã deste sábado, a partir das 7h. Além disso, serão distribuídas 800 senhas para exames de mamografia.

De acordo com Ana Célia Faustino, presidente da Fundação, durante o percurso, que sai da avenida Frei Serafim e vai pela rua Goiás, será formado um grande laço rosa, símbolo da causa. Ao chegar à sede da Fundação, haverá palestras, shows e as mulheres farão o cadastro para o exame gratuito.

“No dia da caminhada, as mulheres com faixa etária entre 40 e 60 anos irão receber as senhas para realização do exame da mama. Elas deverão se deslocar até a sede da Fundação, preencher uma ficha e logo na semana seguinte elas serão atendidas nas clínicas parceiras”, explica Ana Célia Faustino. A sede da Fundação fica localizada na Rua Goiás, 809, Ilhotas.

No Piauí foram registrados 2.737 casos de câncer de mama entre os anos de 2010 e 2014. O objetivo do Outubro Rosa é dar agilidade ao tratamento e chamar atenção dos políticos para melhorias das políticas públicas de prevenção e tratamento do câncer de mama.

“Queremos chamar atenção da importância das mulheres realizarem o exame de mama e pedir mais atenção dos políticos nesta luta. Não podemos deixar o câncer tomar conta da gente”, acrescenta Ana Célia Faustino.

A Fundação Maria Carvalho Santos trabalha há 17 anos em prol da saúde da mama através do auxílio direto às pacientes, como apoio psicológico, fisioterápico, fornecimento de perucas e medicações. Além disso, durante todo o ano, desempenha trabalho educativo voltado para a prevenção do câncer.

Fonte: Aline Damasceno e Márcia Gabriele