Retirada de sinal aumenta risco de acidentes na Avenida Higino Cunha

Os condutores que se dirigem do sentido Sul para o Leste são permitidos a realizar o retorno

A retirada da sinalização semafórica da Avenida Higino Cunha, no cruzamento com a Rua João da Cruz Monteiro, no Bairro Piçarra, zona Sul de Teresina, está gerando transtornos para os motoristas que circulam no local.

Os condutores que se dirigem do sentido Sul para o Leste são permitidos a realizar o retorno, o que confronta com os que dirigem pelas outras faixas da via.

Com a implantação do viaduto nas proximidades da Maternidade Dona Evangelina Rosa, que visa otimizar o tráfego de veículos na região, a estratégia utilizada pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (STRANS) foi fazer a desinstalação do sistema de semáforo que existia no referido cruzamento.

De acordo com Natália Francisca, que trabalha em uma empresa nas proximidades desse cruzamento, a ausência de semáforo tem contribuído para o aumento de acidentes e congestionamentos no local. "Aqui está complicado andar a qualquer hora do dia. Tem acidente pelo menos uma vez por semana", aponta.

Além disso, ela também volta a atenção para um outro problema existente na avenida: a existência parcial da faixa de pedestres. Isso impossibilita aqueles que trafegam a pé de atravessar de um lado para o outro da rua com a devida segurança.

Para o taxista Gutierrez Paz, que todos os dias transita por ali, a retirada da sinalização semafórica não trouxe melhorias, ao contrário, os transtornos são constantes. "A Higino Cunha está muito difícil de trafegar.

Só está bom para quem quer seguir direto, porque para quem quiser fazer retorno está uma bagunça. Além disso, as pessoas estão interpretando a sinalização do jeito que elas querem, porque não há orientação", disse.

Uma outra pessoa que não quis revelar a identidade, trabalha na região onde está instaurado esse problema, e afirma que também se sente prejudicada com a retirada do sinal, dizendo que até chegou a pedir para que não fosse removido o sistema.

"Eu pedi para não tirarem esse sinal. Não podiam ter feito isso. Agora está um bagunça. A gente pensa que as coisas vão melhorar no trânsito, mas só pioram", conta.

Sobre a situação, a STRANS esclarece que o retorno será interditado, o que contribuirá para a eliminação do congestionamento existente naquela região. O fechamento está previsto para a próxima semana.

Além disso, a Superintendência também informou que, para melhorar o fluxo de veículos nas imediações do viaduto, o balão que fica entre a Avenida Barão de Castelo Branco com a Avenida São Raimundo também será eliminado.

Fonte: Wherika Carvalho