Retirado 5º corpo de avião nos EUA

As autoridades tentam agora reunir pistas sobre o que causou o acidente.

Mergulhadores que realizam buscas no rio Hudson, em Nova York, após a colisão entre um avião de pequeno porte e um helicóptero ocorrida neste sábado (8), resgataram na tarde de hoje o corpo da quinta vítima, informou a rede CNN.

"Ainda faltam outros quatro", disse prefeito da cidade, Michael Bloomberg, em referência aos corpos desaparecidos das nove pessoas que estavam a bordo das aeronaves.

"Não sabemos o que aconteceu ainda", disse Bloomberg, citado pela CNN, sobre as causas da colisão.

As autoridades tentam agora reunir pistas sobre o que causou o acidente. Mais cedo, a diretora do Comitê Nacional de Segurança em Transporte, Deborah Hersman, disse à rede de TV que espera colaborações para que se estudem as causas da colisão.

"Estamos muito interessados em eventuais testemunhas que possam ter qualquer vídeo, gravações de câmeras de vigilância ou outras imagens que possam nos ajudar, ou outras imagens para avançar", disse.

COLISÃO

A colisão ocorreu perto de meio-dia (13h no horário de Brasília) de sábado e foi vista por milhares de pessoas que aproveitavam o dia claro de verão para passear no rio que divide Nova York e Nova Jersey.

Segundo o prefeito Bloomberg, os primeiros indícios da investigação indicam que o avião bateu na traseira do helicóptero.

ALERTA

Um piloto de helicóptero que estava no heliporto da companhia de voos turísticos Liberty Helicopter viu o avião Piper PA-32 se aproximar do helicóptero American Eurocopter AS350 da sua empresa e tentou avisar por rádio sobre uma possível colisão, informou o comissário de polícia Raymond Kelly.

Segundo Ron Marsico, porta-voz da Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey, o avião pousou para pegar um passageiro em Teterboro e decolou às 11h54 (12h54 no horário de Brasília).

O helicóptero era operado pela Liberty Helicopter, a maior operadora de voos de turismo no nordeste dos EUA, e levava cinco turistas italianos.

Um testemunha afirmou ao canal de TV NY1 que viu uma das asas do avião descolar da aeronave no momento do acidente. O helicóptero "imediatamente caiu como uma pedra" no rio, descreveu. Outras testemunhas relatam ter ouvido um grande estrondo.

O tempo na hora do acidente nas proximidades estava claro, o que diminui as chances do acidente ter sido causado por condições ruins de visibilidade.

Bloomberg afirmou que a polícia encontrou um pedaço da fuselagem nas águas lamacentas e que a busca deve continuar por alguns dias.

HISTÓRIA

Este não é o primeiro acidente do tipo na cidade. Em 2006, o jogador de baseball Cory Lidle, do New York Yankees, e seu instrutor de voo morreram quando a aeronave atingiu um prédio quando voavam em um rota popular.

O acidente deste sábado aconteceu em uma rota popular de aviação em geral que é usada também por aeronaves de passeios turísticos em dias de bom tempo, quando é possível avistar a Estátua da Liberdade.

Os pilotos têm certa liberdade de escolher sua própria rota, desde que permaneçam abaixo de 305 metros de altura e longe dos prédios de Manhattan.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br