Rio Parnaíba pode voltar a ser navegável, mostra estudo

Rio Parnaíba pode voltar a ser navegável, mostra estudo

O Estudo de Viabilidade Técnico-Econômica e Ambiental (EVTEA) foi apresentado ontem e apontou que em quatro anos o rio volta a ser totalmente navegável

Os trabalhos de estudiosos e ambientalistas para possibilitar a navegabilidade do rio Parnaíba, conseguiu um importante avanço, na última sexta-feira (26), com a apresentação do Estudo de Viabilidade Técnico-Econômica e Ambiental (EVTEA) para implantação da Hidrovia do Parnaíba. Segundo Tiago Buss, que participou do estudo, se houver interesse do poder público e demais envolvidos, em quatro anos o rio volta a ser totalmente navegável.


Segundo ele, o projeto é viável, mas deve ser realizado de forma segmentada, sendo a primeira fase implantada entre Ribeiro Gonçalves e Teresina. A segunda aconteceria com a inclusão do rio Balsas, até a cidade de Balsas, no Maranhão. Por fim, o projeto seria implantado de Teresina a Luís Correia. “Os estudos comprovaram a viabilidade econômica e ambiental das obras do projeto. E os seus resultados também são muito bons, gerando ganhos socioeconômicos para toda a população ribeirinha”, disse.


A proposta é tornar os rios Parnaíba e Balsas navegáveis, visando à formação de um corredor de 1.491 km, destinado principalmente ao escoamento de comoditties agrícolas, especialmente soja e milho; implementos agrícolas e fertilizantes. Atualmente a navegação no rio Parnaíba e no rio Balsas resume-se ao transporte inter e intramunicipal das populações ribeirinhas e de produção agropecuária de pequena escala e de gêneros de primeira necessidade (cargas em geral).


Iniciada em agosto de 2012, a elaboração do EVTEA conta com recursos do PAC 2, no valor de R$ 5.810.342,47. O evento para apresentação do projeto aconteceu no Blue Tree Rio Poty Hotel e contou com a presença de empresários, gestores públicos, ambientalistas, acadêmicos e demais interessados no assunto.

MN e Alcide Filho apresentam Atlas

Paralelo à apresentação do Estudo de Viabilidade Técnico-Econômica e Ambiental (EVTEA), foi apresentado ainda o Atlas do Rio Parnaíba, de iniciativa do ambientalista Alcide Filho, em parceria do Sistema Meio Norte de Comunicação. O atlas tem como objetivo reforçar a identidade, importância histórica, geográfica, social, econômica e ambiental do rio Parnaíba para os estados do Piauí e Maranhão.


O Atlas foi feito em dois anos e foi resultado de cerca de 30 anos da vivência de Alcide no Meio-Norte do Brasil. “O documento mostra a importância da viabilidade desse rio, pois a sua inviabilidade é também a inviabilidade de cerca de oito milhões de pessoas que vivem às suas margens. São 50 municípios, tanto do lado do Piauí, como do Maranhão que se beneficiam desse rio”, argumentou Alcide.


O Atlas deve servir como conteúdo multimídia, base para educação ambiental, como banco de dados, com base para planejamento e qualificação da relação socioambiental que cada município ribeirinho tem, teve e pretende ter com o rio. “Esse é o primeiro documento que integra todo o componente geográfico ao longo do rio Parnaíba”, finalizou Alcide.



Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Pollyana Carvalho