Rio Parnaíba pode desaparecer em 10 anos no Piauí, dizem ambientalistas

Rio Parnaíba pode desaparecer em 10 anos no Piauí, dizem ambientalistas

Rio Parnaíba pode desaparecer em 10 anos no Piauí, dizem ambientalistas

Devido à chegada do período mais seco do ano, o volume de água dos rios em Teresina começa a baixar, evidenciando as coroas de areia que se formam no meio dos afluentes.

Segundo especialistas, os bancos de areia estão cada vez maiores por conta dos desmatamentos da mata ciliar ao redor dos rios e em 10 anos o rio Parnaíba, na capital, poderá sumir.

Para o ambientalista e coordenador da Rede Ambiental do Piauí (REAPI), Reginaldo Muniz, as coroas são um sinal de que a situação do rio Parnaíba não está bem e é resultado do acúmulo de detritos para dentro do afluente, o fenômeno é chamado assoreamento.

“Esses bancos de areia são provocados pelo desmatamento da mata ciliar no entorno do rio Parnaíba. Como não existe mais essa barreira original, detritos como terra, pedras e até lixo vão sendo carregados pela água e se acumulando em determinadas partes do rio, formando esses bancos de areia”, explica.

Reginaldo Muniz ressalta que o fenômeno é característico de grandes cidades e que a situação do rio é preocupante, mas nada está sendo feito para evitar a sua degradação. “O estado do Parnaíba é um caos, em muitos pontos, como perto do Troca-troca está muito raso e a tendência é piorar.

Não há uma preocupação por parte das autoridades, nem mesmo da população, para salvar o nosso rio que poderá sumir”, alerta o ambientalista.

De acordo com a REAPI, as atividades relacionadas ao rio já estão sendo prejudicadas, navegar pelo rio Parnaíba está quase impossível, exemplo disso são os navegadores que atravessam as pessoas de Teresina a Timon e estão realizando um trajeto maior que o normal para não encalharem nas partes rasas do rio. Os pescadores também estão tendo dificuldades para conseguir fisgar peixes maiores ou mesmo não pescam nada.

A REAPI há anos luta pela criação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Parnaíba que dará condições para resolver problemas relacionados ao esgotamento sanitário, tratamento de resíduos sólidos, drenagem de águas fluviais, recuperação de matas ciliares, monitoramento da qualidade da água e elaboração de planos diretores das unidades de conservação, por exemplo. Mas ainda o projeto está na fase de discussão.

Fonte: Rhauan Macedo