RN terá que pagar R$ 200 mil após PMs matarem mãe de detento

Logo após UM crime, ela foi assassinada como “queima de arquivo”

O Estado do Rio Grande do Norte foi condenado pela Justiça a indenizar um ex em R$ 200 mi pela morte de sua mãe em uma ação violenta da Polícia Militar, ocorrida 2001. Segundo o tribunal de justiça potiguar, ao ir até o Hospital de Custódia do Estado do RN, onde o filho estava recluso após ser preso pelo crime de homicídio e ter constatado que sofre de problemas mentais, a mãe do autor viu dois policiais militares assassinarem um detento. Logo após o crime, ela também foi assassinada como ?queima de arquivo?.

Segundo o autor da ação, a morte de sua mãe lhe causou abalo moral. Os cabos Joaquim dos Santos Mendes e João Maria de Andrade foram condenados em 2010 a 38 anos de prisão por homicídio qualificado.

Sobre a responsabilidade civil do Estado no caso da mãe do detento, o magistrado considerou bem caracterizada ?em virtude de que os integrantes da Polícia Militar do Estado cometeram o brutal crime contra a vítima, tirando a vida de um inocente, uma mãe devota, numa atitude absolutamente inaceitável?.

Fonte: Terra