Rombo no programa ""Domingo Legal"", do SBT, passa de R$ 1 milhão; emissora nega

Rombo no programa ""Domingo Legal"", do SBT, passa de R$ 1 milhão; emissora nega

O rombo foi localizado por causa da devassa que auditores estão fazendo no Grupo Silvio Santos

O rombo encontrado por auditoria nos borderôs do programa "Domingo Legal", do SBT, passa de R$ 1 milhão. O problema ocorreu no quadro "Construindo um Sonho", justamente a principal atração e responsável pelos picos de ibope do programa

O "Construindo um Sonho" é um quadro-reality no qual a produção constrói ou reforma casas de pessoas necessitadas, escolhidas por carta. O rombo foi encontrado na relação de serviços prestados por terceiros, na compra de materiais de construção e objetos de decoração que não foram utilizados. Não ao menos nos imóveis participantes do quadro.

O rombo foi localizado por causa da devassa que auditores estão fazendo no Grupo Silvio Santos desde o final do ano passado, quando ocorreu a quebra do banco Pan Americano, devido a uma grande fraude contábil.

Procurado, o SBT não confirmou o rombo ou seu valor, mas negou que a demissão de quatro pessoas na produção do "Domingo Legal", decididas nas últimas 72 horas, tenham qualquer relação com o suposto desfalque.

"As demissões fazem parte de um processo de reestruturação do programa", disse a emissora na tarde desta quinta-feira, por meio de sua assessoria de Comunicação.

Um dos demitidos na "reformulação" é parente do diretor do programa, Roberto Manzoni, mais conhecido como Magrão --que não foi envolvido e permanece no posto.

O apresentador Celso Portioli não tem relação com a operação até aqui suspeita. O SBT confirma que ele permanecerá à frente do "Domingo Legal" reformulado também.

O quadro "Construindo um Sonho" estreou no SBT com Gugu, em 2008. Assim como outros, como atração semelhante do "Caldeirão do Huck" (Globo), inspira-se em "Extreme Makeover", que estreou em 2003 na rede norte-americana ABC.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br