Rua Climatizada fica maior em THE

Quem passou pela Rua Climatizada esta semana sentiu falta do tumulto do local

Quem passou pela Rua Climatizada esta semana sentiu falta do tumulto do local. Isso porque uma a??o da Superintend?ncia de Desenvolvimento Urbano Centro/Norte retirou os ambulantes do local, deixando o espa?o livre para os pedestres. Por um lado, ambulantes reclamam da medida e se sentem injusti?ados. Em contrapartida, pedestres e lojistas das intermedia?es aprovam a ?nova cara? da rua.

Nos dois eixos da rua, fiscais da SDU tentam impedir o retorno dos ambulantes, que foram transferidos para as intermedia?es. Os ambulantes denunciam que a medida foi autorit?ria, j? que este ? o ?nico meio de sobreviv?ncia dos mesmos. ?Estamos cadastrados para o Shopping dos Camel?s, eles podiam esperar o tempo da transfer?ncia para retirar a gente daqui?, sugere Maria da Cruz, que j? trabalha no local h? mais de quatro anos.

A principal queixa ? referente aos vendedores de alimentos. Eles reclamam

que o local para onde foram transferidos n?o ? coberto. ?Aqui ? muito quente?, diz a ambulante, ao destacar que os alimentos estragam por conta das altas temperaturas. ?Reduzi as vendas em mais da metade?,

completa. J? os vendedores de frutas e verduras tiveram que encontrar espa?o na Pra?a Rio Branco para comercializar seus produtos. A vendedora Sandra Maria diz que a pra?a ? muito tumultuada, o que

prejudica as vendas. ?As frutas estragam e eu n?o consigo vend?-las. ? um absurdo retirar a gente do nosso ponto?.

Por outro lado, os pedestres comemoram o espa?o livre. A aposentada Osineide Vieira diz que ficou bem melhor para andar. ?Antes era uma bagun?a enorme. A gente tinha que andar com cuidado para n?o pisar nos DVDs piratas que ficavam no ch?o?, diz.

De acordo com o gerente de controle e fiscaliza??o da SDU Centro/ Norte,

Jos? Ribamar Alves, a medida ? uma a??o que visa desobstruir as vias. Segundo ele, os ambulantes foram transferidos para o local mais vi?vel enquanto n?o s?o transferidos para o Shopping dos Camel?s. ?Temos que manter a rua livre?, conclui.

Fonte: Carolina Durães, Jornal Meio Norte