Rua Climatizada ganhará reforma até junho de 2014

Uma das vias de maior fluzo de pessoas no centro de Teresina, a Rua Climatizada, deve ser reformada até o final de junho

Considerada um ponto histórico e até turístico, a Rua Elizeu Martins, a famosa Rua Climatizada, localizada entre as Ruas Simplício Mendes e Rua Barroso, no centro da capital, será reformada ainda neste semestre. A partir das 11 horas do dia 12 de fevereiro, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano da região (SDU) Centro/Norte vai receber os envelopes das empresas que vão concorrer à licitação para reforma da rua.

O gerente de Obras da SDU Centro/Norte, Angelo Cavalcante, explica que o órgão vai demorar em média cerca de 20 e 30 dias para avaliar as propostas destas empresas. Após isso, a empresa selecionada será contratada.

Após contratação, haverá 05 dias para a empresa dar início às obras e a mesma terá que ser concluída em um prazo de 60 dias. Segundo ele, esta obra é simples, e tem objetivo de dar manutenção do piso, das tomadas d?água, ao forro e também restaurar os climatizadores.

A Prefeitura de Teresina vai investir cerca de R$ 45 mil nesta reforma. Segundo o gerente, a Prefeitura vai avaliar o projeto que mais se aproxime do valor orçado, desde que cumpra os requisitos necessários.

?As empresas que têm interesse vão apresentar a proposta de preço e vamos analisar a mais vantajosa, analisando a documentação da empresa, se ela é idônea. A partir disso, vamos fazer a contratação da empresa?, explica.

Ele destaca que entre os requisitos a serem observados, os principais são a idoneidade da empresa; que não tenha sido proibida de contratar com o poder público; sem débitos com o INSS, receita federal, tributos municipais e estaduais.

É necessário que a entidade esteja em dia com suas obrigações fiscais e trabalhistas e que, além disso, apresente corpo técnico compatível com o serviço?, declara.

Rua vai abrigar Museu da Imagem e do Som

Além da obra da rua, Angelo anuncia que a Prefeitura está preparando uma grande obra para o local, que será a construção do Museu da Imagem e do Som, o antigo prédio onde funcionava a Câmara Municipal de Teresina.

Segundo ele, o projeto já está feito e em breve será orçado. "A gente tá fazendo o orçamento para levar o prefeito para deliberar essa obra", afirma.

Ele destaca que aquela área que é considerada um ponto turístico da cidade, o museu vai agregar cultura, história e arte valorizando a área. "Naquele prédio vai haver uma obra grandiosa, vão ser ampliados os pavimentos, 04 pavimentos, vai haver estacionamento. Serão criados vários espaços para abrigar áreas da fotografia, imagem, vídeo, cinema. Será um espaço bem grande", ressalta Ângelo, que acrescenta que o museu vai ficar integrado a esta rua.

Várias secretarias estão envolvidas no projeto. Entre elas, a Secretaria Municipal de Economia Solidária de Teresina (Semest). Segundo o secretário da Semest, Olavo Braz, o Museu da Imagem e do Som de Teresina tem um papel fundamental no contexto da produção da economia criativa, porque integrará o corredor cultural da capital do Piauí, em conjunto com outros monumentos, tais como a Central de Artesanato, o Museu de Arte Sacra, a Casa da Cultura, o Theatro 4 de Setembro, o Clube dos Diários, a Rua Climatizada e o Mercado São José.

Ele destaca ainda que o Museu vai abrigar, além dos artistas plásticos, a questão do som, o que inclui a música e a memória oral da cidade de Teresina.

"Com certeza esse é um projeto importante dentro do âmbito da economia criativa e solidária da cidade, que vai poder abrigar exposições nacionais e internacionais para a apreciação da população do Piauí. É indiscutível preservar a memória do povo, e da cultura, pois um povo com isso se torna livre e independente", disse o secretário da Semest.

Fonte: Vicente de Paula