Sacada de onde bebê caiu em hotel é irregular, diz Crea-RJ

Enrico Salazar Tavares tinha acabado de chegar ao apart hotel com os pais.

O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do Rio de Janeiro (Crea-RJ) verificou irregularidades no hotel Paradiso All Suites, onde uma criança de 1 ano e 4 meses morreu no último sábado, após despencar da sacada do quarto andar. Vistoria no local apontou que o vão por onde o bebê caiu tem o dobro do determinado pelas normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). São permitidos até 20 cm, dependendo do caso, mas a largura do vão na varanda tem cerca 40 cm.

"É uma irregularidade flagrante. É o dobro do que deveria ser. O problema se repete em todas as sacadas" afirmou o presidente do Crea-RJ, Agostinho Guerreiro.

Enrico Salazar Tavares tinha acabado de chegar ao apart hotel com os pais. A mãe do menino teria saído rapidamente da varanda para falar com o pai, quando ocorreu o acidente. O caso está investigado pela polícia do Rio como homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Os donos do hotel serão chamados a depor.

Para Guerreiro, o apart hotel deve tomar medidas urgentes para corrigir a irregularidade, que ocorre em todas as varandas da construção. O estabelecimento não foi interditado, e segue funcionando normalmente. "Recomendamos que se faça algo para corrigir isso. O hotel recebe turistas, com famílias e crianças", comentou.

Está caracterizado que houve um erro técnico "grave", acrescentou Guerreiro. Segundo ele, cabe também verificar se a prefeitura autorizou a construção daquela forma e liberou a autorização para o prédio funcionar. O apart hotel foi inaugurado em 2000. "É uma diferença grande. Até um adulto, uma pessoa magra, pode passar. Mas, para uma criança que não tem noção, é complicado", observou.



Fonte: Terra