Saiba a melhor forma de perder a barriguinha indesejável

Saiba a melhor forma de perder a barriguinha indesejável

Cirurgia não deve ser a primeira opção para gordura no abdome

Dietas, remédios, cirurgias e outras fórmulas mágicas prometem eliminar a gordura abaixo do umbigo.

Mas, antes de recorrer a medidas incisivas para reduzir a barriga, o melhor é tentar queimar energia partindo de ações simples como ter alimentação saudável e praticar atividades físicas periodicamente, dizem especialistas ouvidos pelo R7.

Outra observação importante é deixar de lado o caráter estético da barriguinha e priorizar a saúde do organismo. Um pouco de gordura no abdome não faz mal. Mas, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), medidas de circunferência abdominal maiores de 80 centímetros em mulheres e 94 centímetros em homens podem representar maiores riscos de doenças cardiovasculares, como infarto ou diabetes.

Não há segredo para perder barriga, explica Salete Brito, que atuou por dez anos no Ambulatório de Obesidade e Cirurgia Bariátrica do Hospital das Clínicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e hoje é nutricionista da instituição, além de professora de nutrição da Veris Faculdades. De acordo com a especialista, a primeira medida é controlar o peso, mantendo alimentação saudável e exercícios físicos diários.

- Quem tem excesso de peso deve diminuir primeiro a parte metabólica do corpo para depois pensar em perder gorduras localizadas, como na barriga.

Segundo Salete, a gordura na região do abdome é do "pior tipo que existe", pelo poder de influenciar doenças cardiovasculares. O endocrinologista Alfredo Halpern concorda. Chefe do Grupo de Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital das Clínicas da USP (Universidade de São Paulo) e membro da Sbem (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia), ele explica que não existe procedimento cirúrgico para retirar a gordura de dentro da barriga, apenas na região subcutânea.

- Para diminuir a barriga, tem que emagrecer. Se a gordura está na região subcutânea, o emagrecimento pode melhorar bastante. Mas nesse caso, se o paciente ficar insatisfeito, pode optar pela cirurgia plástica ou pela lipoaspiração, desde que procure profissionais confiáveis.

A nutricionista Salete Brito, da Unicamp, recomenda a ingestão de alguns alimentos que podem ajudar a queimar a gordura no abdome, como o chá verde, cuja quantidade diária teria de ser superior a um litro para surtir efeito. Outras sugestões são comer uma colher de feijão branco em pó por dia e sempre temperar a salada com azeite. Ele ajuda a melhorar o HDL, considerado uma espécie "boa" de colesterol, que diminui a chance da gordura abdominal aparecer, explica a especialista.

- Todas essas dicas são baseadas em estudos, mas é claro que nenhum alimento é milagroso. É preciso tomar cuidado com o chá verde porque ele pode favorecer a produção de cálculos renais. Já o feijão cru é muito tóxico.

Para o endocrinologista Régis Martins Salgado, a melhor maneira de se eliminar a gordura abaixo do umbigo é usar a técnica que consiste na aplicação de injeções de enzima no abdome. O procedimento, que já foi realizado pelo médico na jornalista e apresentadora de tevê Sônia Abrão, promete resultados satisfatórios em pouco mais de um mês de tratamento.

- A enzima funciona como um catalisador de uma reação química. Ela desencadeia um processo que faz com que a gordura armazenada consiga sair do local. Depois, o próprio organismo dá utilidade para ela.

Fonte: R7, www.r7.com