Samu completa 11 anos com 4.500 atendimentos por mês em THE

Mas um grande desafio ainda é o reconhecimento do trabalho

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Teresina completou na quinta-feira (24), 11 anos. Para marcar o dia, a direção da unidade promoveu uma programação especial com café da manhã, sorteio de brindes para funcionários, corte de bolo e exposição das principais atividades desenvolvidas pelo órgão.

O coordenador médico do Samu, José Ivaldo, aproveitou a data para pedir maior reconhecimento por parte da população acerca dos serviços prestados pelo Samu. Ele acredita que falta discernimento nas pessoas para entender como funciona o atendimento de urgência.

“Somos mal entendidos pela sociedade que, às vezes, não sabe do protocolo que devemos seguir antes de enviarmos uma ambulância para o local da ocorrência e nos critica, dizendo que demoramos a fazer o socorro”, lamentou José.

Image title

O coordenador conta que, mensalmente, o Samu de Teresina realiza 4.500 atendimentos. Desse número, 3.500 ocorrências são atendidas por meio de ambulância in loco, conforme a interpretação dos médicos.

“Nesses 11 anos fizemos muitos salvamentos. Aqui [no Samu] não se diferencia atendimento para negro, branco, rico ou pobre. O que nos interessa é a gravidade do caso”, afirma José Ivaldo.

Além dos 4.500 atendimentos mensais, o Samu ainda é vítima de falsas ocorrências. Apesar da existência, a estatística referente aos trotes é baixa. Essa situação corresponde a 1% dos socorros feitos pelo Serviço.

Mesmo assim, um empecilho para a equipe que se desloca para atender uma ocorrência falsa, enquanto pessoas esperam pelo atendimento em uma situação realmente grave. Em agosto, por exemplo, foram registradas 26, de acordo com a coordenação do local.

O Samu considera trote circunstâncias onde há liberação de ambulância e ao chegar na ocorrência a equipe se depara com uma situação falsa do que foi relatado.

José Ivaldo alerta que todas as chamadas feitas para o Serviço são monitoradas através de bina telefônico e que quem faz esse tipo de prática pode ser identificado.

Atualmente, o Samu de Teresina conta com 12 ambulâncias, sendo estas 3 equipadas com máquinas avançadas. Integram o quadro de servidores do Serviço 300 funcionários, dentre 38 médicos e 45 enfermeiros.

Socorrista relembra emoção em atendimento

A técnica em enfermagem Maria Antônia trabalha, há 25 anos, no atendimento de urgência de pacientes. Em toda sua jornada profissional, ela afirma que já presenciou inúmeras situação emocionantes.

Socorrista por amor, a técnica cita o atendimento a uma mulher que estava em trabalho de parto, na zona rural, como um dos fatos mais marcantes de sua trajetória no Samu de Teresina.

"O parto era pélvico e a criança estava saindo da barriga da mãe de forma contrária. Primeiro estavam saindo os pés e eu fiquei assustada, com medo de não salvar o bebê", relembra.

Maria Antônia ressalta que se pudesse não escolheria outra profissão. "Eu amo fazer o que faço. É um dom divino.

Falta apenas a população reconhecer nossa importância", declarou a técnica em enfermagem.

Fonte: Virgínia Santos e Izabella Pimentel