Samu demora 4 horas e homem morre de ataque cardíaco: "Trataram mal"

Samu demora 4 horas e homem morre de ataque cardíaco: "Trataram mal"

A coordenadora estadual do Samu, Cristiane Leal, explica que as ambulâncias do serviço ficam em locais estratégicos da cidade.

A demora do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para chegar às ocorrências quando acionado é uma das reclamações mais recorrentes dos teresinenses em relação ao serviço. A moradora na região do Bairro São João, zona Leste de Teresina, Raimunda da Cruz de Oliveira, reclama que seu irmão morreu depois de esperar quase quatro horas pelo atendimento do Samu.

?Meu irmão tinha problemas cardíacos. Ele passou mal às 19h30 do sábado, nós ligamos para o Samu e eles ficaram de mandar uma ambulância, mas demoraram muito e ele acabou morrendo. Só chegaram à sua casa quase 23h e já era tarde. Quando perguntamos porque eles se atrasaram, eles nos trataram mal e não justificaram a demora?, disse Raimunda da Cruz de Oliveira.

A coordenadora estadual do Samu, Cristiane Leal, explica que as ambulâncias do serviço ficam em locais estratégicos da cidade, esperando receber chamadas para atender ocorrências, como nos hospitais de alguns bairros como Satélite, Primavera, Matadouro, dentre outros. No entanto, os casos de atraso podem ter algumas possíveis explicações. ?Às vezes as pessoas acionam a ambulância do Samu e a que está no local mais próximo já está atendendo ocorrência, então a pessoa acaba tendo que esperar um pouco mais. Se o caso for sério, nós deslocamos a ambulância de outra região?, explicou.

Outro motivo para a demora, segundo Cristiane, é o trânsito de Teresina. No caso específico, relatado por Raimunda, Cristiane comenta ainda que o fato de ter acontecido em um sábado a noite pode ajudar a explicar, pois no final de semana o número de ocorrências é maior e consequentemente os serviços do Samu tendem a ter uma maior demanda. ?Com relação ao trânsito da cidade, além do congestionamento dos horários de pico, durante a semana, há ainda o desrespeito dos teresinenses em relação ás ambulâncias do Samu. Eles não conseguem abrir caminho para os nossos veículos, que muitas vezes ficam presos no trânsito?, pontuou.

Samu será expandido a todo o Piauí em 2013

Além de Teresina, apenas 45 municípios possuem hoje cobertura do Samu, no Piauí. Esse número, no entanto, deverá ser ampliado para 100% ainda este ano. O projeto do Samu estadual é expandir o serviço móvel para mais cinco territórios do Estado, englobando 109 municípios e interligando estes aos demais.

?Com isso, todos os municípios serão cobertos pelos serviços do Samu. Se um município não tem ambulância, ele poderá acionar a equipe do Samu da cidade mais próxima. Atualmente nós sentimos essa necessidade e vamos trabalhar para isso?, disse Cristiane. Segundo ela, a primeira etapa é colocar todas as bases do Samu para funcionar.

Será realizada hoje uma reunião com representantes do Governo do Estado para discutir o assunto. Todo o Piauí possui hoje 120 ambulâncias e 730 pessoas. Além destas, o Samu Teresina conta hoje com 13 ambulâncias e 300 profissionais.

Fonte: Pollyanna Carvalho