SAMU terá estudantes de Medicina da Universidade Federal do Piauí na ativa

SAMU terá estudantes de Medicina da Universidade Federal do Piauí na ativa

O contrato de parceria foi assinado na última terça-feira (08), na Fundação Hospitalar de Teresina.

Os estudantes do último ano do curso de Medicina, da Universidade Federal do Piauí (UFPI), passarão a atuar como estagiários no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). O contrato de parceria foi assinado na última terça-feira (08), na Fundação Hospitalar de Teresina.

A parceria trará benefícios tanto para os alunos, que agora poderão realizar suas aulas práticas de emergência, e ainda para os profissionais do Samu, que além de terem a ajuda dos estudantes, ganharão ainda com a troca de conhecimentos.

"Desde que houve a transferência do pronto-socorro do HGV para o HUT, os estudantes da UFPI ficaram com suas práticas prejudicas, e o estágio no Samu vai suprir essa carência.

Em contra partida, nossos profissionais serão beneficiados com a troca de conhecimentos, com esses estudantes", afirmou a coordenadora do Samu, Helsimone Alves Rodrigues.

Essa primeira turma de estagiários é formada por 21 estudantes, que se revezarão em escala de plantão. Tomásia Monteiro, que participará do estágio, afirma que essa é uma oportunidade muito boa de aprendizado.

"Antes disso, nós tínhamos apenas aula teórica nessa área de urgência e emergência. As práticas eram feitas no HUT, mas eram realizadas em rodízio e cada aluno acabava tendo poucas práticas. Já esse estágio no Samu nos possibilitará um treinamento mais intensivo", disse.

A coordenadora do curso de Medicina da UFPI, Ione Lopes, afirma que os estágios realizados nos hospitais são feitos com muitos alunos, o que acaba comprometendo o aprendizado.

Já no Samu, a prática acontecerá com um aluno por vez. "Eles terão, no Samu, o desafio de vivenciar a situação problema. Isso também traz benefícios à população, pois a universidade vai preparar melhor seus futuros profissionais", disse.

Antes de começarem a atuar, os estagiários fizeram um curso de capacitação em Suporte Básico e Avançado de Vidas e Imobilização. Essa não será a única turma, Helsimone explica que a medida que um grupo de alunos for saindo, deverá entrar outros.









Fonte: Pollyana Carvalho