Saneamento básico é discutido durante conferência em Teresina

Plano Diretor de Saneamento Básico de Teresina.

Ocorreu, nesta sexta-feira, 12, a abertura da I Conferência Municipal de Saneamento Básico que discutiu os sistemas de abastecimento de água, gestão de resíduos sólidos, drenagem urbana e esgotamento sanitário. Na oportunidade, foi apresentado o texto preliminar do Plano Diretor de Saneamento Básico de Teresina.

Para o prefeito Firmino Filho, um dos principais desafios que a gestação enfrentará, além de ampliar o acesso à água, é a oferta de saneamento básico. "Teresina tem crescido significativamente.Como podemos ver na questão do trânsito, são 400 mil veículos circulando e o resultado disso a gente percebe ao se deslocar pela cidade. Já quanto a infraestrutura urbana, o saneamento é o grande desafio, principalmente em termos de esgotamento", destacou o prefeito.

De acordo com Erick Amorim, presidente do Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae), o encontro discutiu os quatro eixos do saneamento básico em Teresina que merecem maior atenção das autoridades.

"Em vista de que o saneamento possui eixos, como água, esgoto, saneamento, drenagem urbana e lixo, dentre eles os mais desenvolvidos em Teresina são água e a questão do lixo. A água atinge 95% da população da capital, já o lixo consegue atingir 100% da população, claro que com algumas dificuldades de acesso", esclarece.

Erick Amorim destaca ainda que os mais problemáticos são o esgotamento sanitário e a drenagem urbana. "Com crescimento da cidade, a gente observa algumas dificuldades de acesso a esses serviços nessas novas áreas. E os eixos mais problemáticos têm sido o esgotamento sanitário e a drenagem urbana nesses locais", pontua.

Quanto a questão dos resíduos sólidos, engloba questões como o tratamento do lixo, coleta seletiva, o problema da capina e varrição, isto é, todas as questões relativas a aterro sanitário.

Fonte: Márcia Gabriele