Sargento do exército morre após teste físico no Maranhão

José Adilson chegou a ser socorrido por uma equipe médica

Um sargento do 24º Batalhão de Infantaria Leve (BIL) identificado como José Adilson Ferreira, de 47 anos, sofreu um ataque cardíaco na manhã de ontem(5), em São Luís, durante um treinamento.

Por meio de nota, o BIL informa que o militar estava na companhia de oficiais, subtenentes e sargentos participando de uma corrida durante um teste de avaliação física na Avenida Litorânea, no bairro Calhau, na capital, quando passou mal.

O relato do BIL também acrescenta que José Adilson chegou a ser socorrido por uma equipe médica que acompanhava os militares, mas não resistiu ao infarto e morreu logo após ter dado entrado no hospital.

A Organização Militar (OM) informa que já foi instaurado um processo administrativo, a fim de apurar o fato.

 José Adilson Ferreira era casado, natural do estado de Pernambuco e fazia parte da Banda de Música do 24º BIL no Maranhão.

Leia a íntegra da nota:

“O 24º Batalhão de Infantaria Leve informa que o 2º Sargento Músico José Adilson Ferreira – 47 anos, lotado nesta Organização Militar (OM), passou mal após realizar a corrida do 1º Teste de Avaliação Física (TAF) na manhã desta terça-feira (5 abr). A atividade estava sendo realizada na Av Litorânea, no bairro do Calhau, por oficiais, subtenentes e sargentos da Unidade e contava com o acompanhamento de uma equipe médica durante todo o trajeto. Cabe ressaltar que foi esta equipe quem prestou o atendimento inicial ao militar supracitado, mantendo o suporte básico de vida até a chegada ao Hospital Centro Médico. Este Comando lamenta informar que, apesar do prolongado esforço de reanimação do Sargento Adilson, o referido militar veio a óbito por volta das 08:50 na sala de parada daquele hospital. Por fim, informa que esta OM instaurou o processo administrativo para apurar o ocorrido e a Instituição está prestando o apoio à família.


 José Adilson Ferreira (Crédito: Arquivo Pessoal)
José Adilson Ferreira (Crédito: Arquivo Pessoal)

Fonte: Com informações do Asmoimp