Saúde confirma 106 casos no Piauí

A confirmação por vínculo epidemiológico ocorre quando pessoas que conviveram com paciente que teve resultado positivo para Gripe A

O Comitê Estadual de Enfrentamento da Pandemia de Influenza A (H1N1) confirma um óbito por Influenza A (H1N1) no Piauí. O resultado do exame foi encaminhado ao Lacen pelo Laboratório Adolfo Lutz. O resultado dos exames de familiares mais próximos, que haviam sido medicados preventivamente, foi negativo. A Fundação Municipal de Saúde de Teresina comunicou o resultado à família.

Segundo o infectologista Pedro Leopoldino, do Instituto de Doenças Tropicais Natan Portella, no prontuário do paciente consta histórico de pneumonia e derrame pleural. A Fundação Municipal de Saúde de Teresina está investigando a relevância das doenças associadas para o óbito.

O Comitê informa, ainda, que de 11 de maio a 20 de setembro de 2009, foram confirmados laboratorialmente 43 casos de Influenza A (H1N1) e mais 63 por vínculo epidemiológico. Estão sendo aguardados resultados de mais 30 casos que estão sendo analisados pelo Instituto Adolfo Lutz (São Paulo). O monitoramento das pessoas que tiveram contato com pacientes com Influenza A (H1N1) cabe ao município.

A confirmação por vínculo epidemiológico (de acordo com os protocolos emitidos pela Organização Mundial de Saúde e pelo Ministério da Saúde) ocorre quando pessoas que conviveram com paciente que teve resultado positivo para Gripe A também apresentam gripe com os mesmos sinais e sintomas.

QUADRO INFLUENZA A (H1N1) ? PIAUÍ - Período: 11/05 a 21/9/09

Casos Confirmados em exame laboratorial................ 43

Casos confirmados por vínculo epidemiológico.......... 63

Casos suspeitos*................................................30

Participam do Comitê Estadual de Enfrentamento da Pandemia de Influenza A (H1N1): Secretaria de Estado da Saúde (através das superintendências das áreas de Atenção e de Assistência à Saúde como Vigilância Sanitária, Vigilância em Saúde, Laboratório Central, Hospital Getúlio Vargas e o de referência Natan Portella), Fundação Municipal de Saúde de Teresina, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, conselhos regionais de Enfermagem, Medicina e Odontologia.

Fonte: Ascom