Saúde: Piauí tem ampliação de 544% no acesso a medicamentos

Número de diabéticos e hipertensos beneficiados pelo programa no estado passou de 1.654, em janeiro, para 10.658, em setembro

O ?Saúde Não Tem Preço? continua a beneficiar cada vez mais brasileiros. No Piauí, a iniciativa do Ministério da Saúde, que oferece gratuitamente 11 medicamentos para hipertensão e diabetes, ampliou em 544% o acesso ao tratamento dessas doenças, nas 82 drogarias credenciadas ao programa no estado.

O número de pacientes atendidos saltou de 1.654, em janeiro, para 10.658, em setembro. Em todo o país, a quantidade de beneficiados aumentou 239% no mesmo período ? o total mensal de brasileiros assistidos pelo Saúde Não Tem Preço passou de 853.181, em janeiro, para 2,9 milhões em setembro.

Em todo o período, 5,9 milhões de pessoas foram beneficiadas. Destes, 21.021 foram beneficiados em Pernambuco. Antes da criação do Saúde Não Tem Preço, os produtos eram oferecidos com até 90% de desconto nas farmácias e drogarias credenciadas ao programa Aqui Tem Farmácia Popular.

Atualmente, os medicamentos são retirados gratuitamente ? para isso, é exigido apenas a apresentação de receita médica válida, CPF e documento com foto. No Piauí, a quantidade mensal de diabéticos beneficiados pelo programa cresceu 291% ? pulou de 563, em janeiro, para 2.202 em setembro.

No caso da hipertensão, o número aumentou 690%, no mesmo período ? passou de 1.185 para 9.366 beneficiados. ?Essas doenças, por terem prevalência alta e estarem intimamente ligadas aos novos hábitos dos brasileiros, merecem atenção redobrada.

A ampliação contínua do acesso aos medicamentos, comprovada pelos números do programa, representa uma melhora significativa na vida dos brasileiros?, observa o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

A hipertensão arterial acomete 23,3% da população adulta brasileira maior de 18 anos, segundo dados do estudo Vigilância de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2010. E

m Teresina, o percentual de hipertensos é de 21,0% da população adulta, abrangendo 17,0% dos homens e 24,3% das mulheres. De acordo com a mesma pesquisa, o diabetes atinge 6,3% da população adulta brasileira. Especificamente em Teresina, 4,9% da população apresentam a doença, 5,2% dos homens e 4,7% das mulheres.

ORIENTAÇÕES AOS USUÁRIOS ? A receita médica é obrigatória para a retirada de medicamentos nas farmácias credenciadas, e tem como objetivo evitar a automedicação, incentivando o uso racional de medicamentos e a promoção da saúde.

Deve-se apresentar também CPF e documento com foto. Eventuais dúvidas podem ser comunicadas ao Ministério da Saúde ? pelos estabelecimentos credenciados ou pelos usuários do programa ? por meio do Disque-Saúde (0800-61-1997) como também pelo e-mail [email protected] Os medicamentos gratuitos para hipertensão e diabetes são identificados pelo princípio ativo.

Os itens disponíveis são informados pelas unidades do programa, onde os usuários podem ser orientados pelo profissional farmacêutico. É ele que deverá informar, ao usuário, o princípio ativo que identifica o nome comercial do medicamento (de marca, genérico ou similar) prescrito pelo médico.

Fonte: Ascom