Seca coloca mais de mil cidades em estado de emergência; Piauí lidera com 203

Seca coloca mais de mil cidades em estado de emergência; Piauí lidera com 203

A tendência agora é que as chuvas voltem à normalidade com a aproximação do verão, o que levará mais água para os locais que sofrem com a seca

De acordo com balanço do Ministério da Integração Nacional, 1.116 cidades estão em estado de emergência ou calamidade devido a seca ou estiagem. O número equivale a 20% dos municípios do país. A grande maioria dessas cidades estão no Nordeste – são 1.016 municípios, espalhados por oito estados.

Outras 100 cidades são da região Sudeste – 97 em Minas Gerais e 3 em São Paulo. O Piauí lidera o número de cidades com decreto de emergência, são 203 no total. De acordo com Bianca Lobo, meteorologista do Climatempo, a tendência agora é que as chuvas voltem à normalidade com a aproximação do verão, o que levará mais água para os locais que sofrem com a seca. “O verão vai trazer chuvas. A atmosfera já está mais úmida, os ventos já estão agindo, e não temos um bloqueio muito forte, como tínhamos no ano passado”, afirma.

De acordo com a meteorologista, apenas a região do sertão nordestino deve esperar um pouco mais pela água. “Lá, as chuvas costumam vir mais tarde, em março”, afirma. Bianca ressalta que, em Minas Gerais, que hoje tem 97 cidades em emergência ou calamidade pela seca, já são esperados grandes volumes de chuva na próxima semana.

“Não que isso vá resolver a seca. Não basta vir uma chuva forte, precisamos de chuvas mais regulares”, diz. A especialista afirma ainda que, mesmo com um verão mais chuvoso, os sistema de abastecimento de água e de geração de energia por hidrelétrica precisarão de mais tempo para se normalizarem. “Chegamos a uma situação muito crítica, nunca na história tínhamos atingido esse patamar. As chuvas vão dar um alívio, mas precisaremos de mais três anos com chuvas normais para ter tranquilidade”, afirma. Auxílio federal Os municípios que decretam estado de emergência ou calamidade podem pedir auxílio do governo federal. Para solicitar esses recursos, o município deve enviar um plano indicando qual é a necessidade para o repasse da verba. Para o enfrentamento da seca, os municípios podem conseguir ajuda para perfurar poços, fornecer água através de carros-pipa, além da Bolsa Estiagem e do programa Água para Todos.


Fonte: Exame