Secretária de Saúde deve implantar seis residências terapêuticas em 2015

Para tanto, as secretarias de Saúde e Justiça deverão entregar ao Tribunal um relatório atualizado com a situação de cada paciente.

O secretário de Estado da Saúde, Francisco Costa, participou de audiência sobre soluções para os pacientes com transtornos mentais oriundos do sistema prisional. A audiência ocorreu nesta terça, 24, no Fórum Desembargador Joaquim de Sousa Neto, e teve a participação do secretário de Justiça, Daniel Oliveira, do juiz José Vidal de Freitas Filho e do promotor Elói Pereira.

Atualmente, o Estado conta com apenas um hospital especializado para o tratamento e internação desses pacientes, que é o Hospital Areolino de Abreu. Entretanto, o hospital atende no limite de sua capacidade. No intuito de obter mais vagas, a Secretaria da Saúde sugeriu a implantação de seis residências terapêuticas no Estado, ainda para este ano.

A proposta é que, em 180 dias, 24 moradores do Hospital Areolino de Abreu e Hospital Penitenciário sejam divididos em três residências terapêuticas, que deverão ser instaladas em Teresina, Picos, Parnaíba, Piripiri e Valença do Piauí. “Com apoio do Ministério da Saúde e em parceria com os quatro municípios pactuados, além de Teresina, pretendemos realocar esses pacientes para as residências e assim, teremos mais vagas no Areolino”, frisou o secretário Francisco Costa.

Para a coordenadora de Saúde Mental, Gisele Martins, com o aval do juiz e promotor do Tribunal de Justiça do Piauí, a prioridade será “para os pacientes tanto do Areolino quanto do Hospital Penitenciário que estão com maior tempo de internação”, comentou. Para tanto, as secretarias de Saúde e Justiça deverão entregar ao Tribunal um relatório atualizado com a situação de cada paciente.

“A partir desses relatórios, poderemos avaliar a situação em que se encontram essas unidades. No caso de haver casos de perícia confirmada de pacientes que não necessitam mais de internação, elas devem ser comunicadas ao juizado, para assim tomarmos as medidas cabíveis”, disse o juiz.

Fonte: Assessoria