Secretaria de Segurança cria aplicativo de combate à vingança pornô

Os crimes dessa natureza são cada vez mais frequentes.

Os casos de vazamento de imagens íntimas, popularmente conhecidas como “nudes”, sem autorização das pessoas que aparecem nas imagens, ganham cada vez mais espaço. Casos de vingança pornô são cada vez mais frequentes. Vendo este aumento de casos em todo o Brasil e no Piauí, a Secretaria de Estado da Segurança Pública decidiu agir e criou o aplicativo “Vazow”.

O “Vazow” possui uma coleção detalhada de procedimentos e outras orientações, com foco especial na exclusão de conteúdo íntimo divulgado em redes sociais e sites diversos. Nele, o usuário encontra também dicas de como evitar ser vítima, legislação relacionada ao assunto e outros conteúdos jurídicos, além de suporte para contato.

De acordo com a delegada Eugênia Villa, diretora de Gestão Interna da Secretaria da Segurança, o aplicativo vai ajudar as vítimas de vingança pornô, que na sua grande maioria são mulheres. “As mulheres são os principais alvos de vazamentos de fotos e vídeos íntimos. Termina o relacionamento e o parceiro, para se vingar, acaba publicando fotos e vídeos em redes sociais”, comentou a diretora.

A delegada ressalta que vingança pornô pode causar graves danos às mulheres, como depressão profunda e até tentativas de suicídio e que outro grande problema enfrentado pelas vítimas é a luta para apagar os registros das imagens vazadas sem consentimento. “O app é um esforço conjunto de profissionais da Segurança Pública e outros de área jurídica que, ao longo de suas carreiras, tem ajudado vítimas desse 'apedrejamento' virtual. Ele é gratuito e, além de excluir a foto ou vídeo de redes sociais, dá orientação às vítimas de como denunciar e como se proteger”, explica Eugênia Villa.

A diretora lembra que vítimas de crime pela internet podem fazer um boletim de ocorrência em qualquer delegacia. “ A internet não é uma terra sem lei. O Marco Civil da Internet foi um avanço nesse sentido. Os crimes que punem de acordo com o Código Penal também podem ser aplicados ao meio eletrônico e serem julgados pelas mesmas penas. Por isso, mulheres vítimas denunciem”, enfatizou a delegada.

O “Vazow” está disponível para o sistema Android. Para baixar, acesse o Play Store; no campo busca, digite “Vazow”; localize e selecione a imagem do app e clique em instalar. “Por enquanto, apenas aparelhos com sistema Android poderão baixar o “Vazow”, mas nossa equipe está trabalhando e em breve aparelhos com sistema IOS também poderão usar o aplicativo”, esclarece a delegada Eugênia Villa.

Para o secretário Estadual da Segurança, Fábio Abreu, o “Vazow” é mais uma ferramenta na batalha encabeçada pelo Governo do Estado para garantir igualdade de gênero. “Com o aplicativo, vamos garantir às mulheres o direito de excluir fotos íntimas publicadas indevidamente na internet. Mas além disso, temos outras ações voltadas para a mulher como, por exemplo, a criação do primeiro Núcleo de Feminicídio do Brasil. Nossa ideia, agora, é transformar esse núcleo em Delegacia do Feminicídio, que vai integrar todas as delegacias que já realizam trabalho de combate a crime contra mulheres”, disse Abreu.


Aplicativo (Crédito: Divulgação)
Aplicativo (Crédito: Divulgação)
Aplicativo (Crédito: Divulgação)
Aplicativo (Crédito: Divulgação)
Delegada Eugênia Villa (Crédito: Tavynho Neto )
Delegada Eugênia Villa (Crédito: Tavynho Neto )
Fonte: Com informações do Portal do Governo