Secretário decreta emergência para atender vítimas de incêndios

Secretário explicou que o decreto é necessário.

O Governo do Estado elabora decreto de emergência com vigência de 180 dias para atender as famílias vítimas dos incêndios e queimadas. O documento diz respeito, inicialmente, às cidades de União, Curralinhos, Picos, Santana do Piauí, Palmeirais, Nazária, José de Freitas e Teresina, mas é possível que mais municípios sejam incluídos se comprovados prejuízos de mesma natureza.

O secretário de Governo, Merlong Solano, explica que o decreto é necessário para a adoção de uma série de medidas, a começar pela reconstrução das casas consumidas pelo fogo. “Sem o decreto, ficaríamos obrigados a fazer uma licitação e sabemos que se trata de uma situação realmente emergencial, pela gravidade dos danos e pela forma inesperada como ocorreram”, destaca.

A Agência de Desenvolvimento Habitacional (ADH) está responsável pelo projeto das unidades, que serão reconstruídas com recursos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza (Fecop), no âmbito da Secretaria de Assistência Social (Sasc). As famílias também deverão receber auxílio financeiro e carros-pipa serão enviados às localidades onde o abastecimento foi inviabilizado.

Na tarde desta segunda-feira (17), Merlong Solano recebeu o relatório de visitas realizadas às famílias atingidas. Uma equipe formada pela superintendente de Relações Sociais, Núbia Lopes; assistentes sociais; técnicos da Defesa Civil; e um topógrafo da ADH; viajaram no último final de semana até os locais para avaliar os estragos e constataram que a demanda mais urgente é água.

Documentação analisada pela Secretaria Estadual de Defesa Civil atesta danos e prejuízos causados pelo desastre. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Piauí é o terceiro estado da federação em número de queimadas e incêndios florestais, com 1.721 focos registrados somente este mês.


Fonte: Com informações do Portal do Governo