Seduc e Sejus renovam parceria para continuidade de projetos de educação prisional

Criado em 2003, o Projeto Educando para Liberdade é considerado uma das ações mais importantes desenvolvidas pelo Sistema Penitenciário.

O secretário de Estado da Educação e Cultura, Hélder Jacobina, esteve reunido  com o secretário estadual de Justiça, Daniel Oliveira e técnicos da Seduc, discutindo a renovação da parceria entre os órgãos para a continuidade dos projetos voltados à educação prisional no Piauí.

Dentre os projetos que levam educação da rede estadual de ensino para dentro dos presídios, destacamos o Projeto Educando para Liberdade que visa oportunizar aos internos dos estabelecimentos penais estudarem regularmente enquanto cumprem suas penalidades e o Programa de Educação com Mediação Tecnológica "Mais Saber".

Criado em 2003, o Projeto Educando para Liberdade é considerado uma das ações mais importantes desenvolvidas pelo Sistema Penitenciário. Já o "Mais Saber" usa da mediação tecnológica em presídios e já atende mais de 150 municípios no Estado.

"Vamos montar um plano de ação estratégica e a partir disso organizarmos as diretrizes de trabalho, em busca de mais alunos e a melhoria dessa parceria", destaca o secretário de justiça Daniel Oliveira.

De acordo com dados da Unidade de Educação de Jovens e Adultos - UEJA, os estabelecimentos penitenciários da capital contam com 378 educandos. A Penitenciária Feminina em Teresina possui o maior número de alunas, 104, seguido da Penitenciária Gonçalo de C. Lima Vereda Grande em Floriano, que possui 67 alunos.

Para o secretário Hélder Jacobina esse é um processo de humanização. "Precisamos inserir a população carcerária nesses programas de educação, ressocializando-os e levando mais conhecimento", comenta.

Fonte: Portal da seduc