Sem escoamento, esgotos transbordam devidos fortes chuvas em Teresina

A rede coletora de esgoto de Teresina chega ao limite nos dias chuvosos. O acúmulo de água da chuva provoca transbordos, causando diversos transtornos aos teresinenses

Um dos maiores problemas que ocorrem durante os dias de chuvas em Teresina é o transbordamento de esgotos. Isso acontece porque a água da chuva não escoa devidamente para a rede coletora.


Com o aumento indevido do volume, causado pelo acúmulo da água da chuva, a rede coletora de esgotos não suporta, ocasionando transbordamentos na via pública.

Na Avenida Jockey Club, próximo ao cruzamento com a Avenida Nossa Senhora de Fátima, o transbordo do esgoto acontece sempre que chove. A via é bastante movimentada, pois fica próximo a várias lojas e duas instituições de ensino superior. Quando alaga, motoristas e pedestres ficam ilhados por água poluída.

O principal desconforto é o mau cheiro e o risco de contaminação. “Aquele esgoto causa bastante desconforto, pois tem um odor terrível, e para nós estudantes, das faculdades, ali próximas, torna-se um desafio ter que atravessar as ruas que estão tomadas por esgoto”, reclama Stephan Almeida, estudante.

Stephan cobra uma atitude dos órgãos competentes. “Achei que este problema seria resolvido o mais breve possível, mas já faz dias e nada. Aquela rua está completamente infestada e cada vez mais inviável a passagem por ela”, cobra o universitário.

Sujar o sapato e as roupas com os carros que passam atirando lama para todo o lado também é um problema relatado pela estudante Luana Marques. “Já quase aconteceu comigo”, lamenta a estudante.

A universitária aponta que o esgoto, que acaba deixando a rua uma verdadeira “lagoa”, também prejudica o trânsito, pois existem muitos buracos, que também são fruto do esgoto que desemboca na via. “Você perde a noção dos buracos [que existem na via]. Muitas vezes quando você menos espera, afunda em um”, afirma.

Em nota, a AGESPISA informou que vai enviar uma equipe de manutenção para averiguar a situação e corrigir o problema. O órgão também ressalta que em casos de problemas como o mencionado ou reclamações sobre falta d’água, devem ser repassados à Ouvidoria, através do número 0800 086 8888.

O serviço funciona 24 horas, inclusive nos feriados, e a ligação é gratuita também para telefones celulares.

 

Fonte: Carolina Durães e Lucrécio Arrais