Sem voos, balcões de companhias aéreas ficam desertos em Cumbica

Na British Airways, funcionários disseram que poucos buscavam informações

Sem voos confirmados desde que o caos aéreo tomou conta da Europa, algumas empresas estão com seus balcões de check-in desertos no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. As autoridades de aviação impuseram restrições aos voos temendo que as cinzas de um vulcão na Islândia, que formaram uma nuvem sobre parte do continente, entrassem nos motores e entupissem as turbinas, provocando danos aos aviões.

Com voo para Roma confirmado, balcão da Alitalia

tinha filas (Foto: Débora Miranda/G1)Na manhã desta segunda-feira (19), alguns atendentes permaneciam no balcão da British Airways, mas não havia nenhum movimento de passageiros. Segundo eles, vez ou outra surge alguém buscando informações, mas em geral as pessoas já sabem do impedimento para embarcar para Londres e se comunicam com a companhia antes mesmo de ir para o aeroporto.

No balcão da Air France a situação é a mesma ? entretanto, no local não havia nem mesmo atendentes. No escritório da empresa no aeroporto a reportagem do G1 encontrou no fim da manhã as portas fechadas e apenas um aviso que informava aos passageiros dos voos da Air France e da KLM (que pertencem ao mesmo grupo) que o atendimento seria feito das 13h às 19h. Por volta das 13h, algumas pessoas surgiram pedindo informações.

Com um voo confirmado para Roma partindo de São Paulo às 15h30, a Alitalia tinha fila em seu balcão. Da mesma forma, a Iberia também mantinha normal seu movimento, com voo rumo a Madri às 15h50.

60 mil voos cancelados em todo o mundo

Desde sexta-feira (16), 79 voos ? entre chegadas e partidas ? foram cancelados no aeroporto de Cumbica. A maioria deles para Inglaterra, França, Suíça, Alemanha e algumas cidades da Itália. Apenas nesta segunda-feira (19), foram 11 chegadas suspensas. Em todo o mundo, foram 60 mil cancelamentos. A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês) pediu que os voos seja retomados com urgência.

Fonte: g1, www.g1.com.br