Servidores fazem protesto no Palácio de Karnak na capital

Funcionários de pelo menos 6 setores administrativos do governo fizeram manifestação para reivindicar mudanças que beneficiem processo de valorização

Os servidores administrativos do Estado do Piauí se reuniram na última segunda-feira (23), na frente do Palácio de Karnak, para reivindicar mudanças que beneficiem o processo de valorização profissional. Eles querem que seja considerado o tempo de serviço do servidor administrativo na definição da remuneração, assim como já acontece em outras categorias.

Hoje, a definição da remuneração desses servidores é feita com base apenas na sua formação. ?Tem muita gente que não buscou nenhuma formação e hoje está prestes a se aposentar, e quando isso acontecer vai receber um vencimento muito baixo.

Nós não achamos isso justo, diante de uma vida inteira que eles dedicaram ao serviço público estadual. Eles merecem uma remuneração maior para que tenham uma aposentadoria com mais dignidade?, disse Antônia Ribeiro, do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica Pública do Piauí (Sinte).

Para que haja esse reenquadramento é necessário que sejam feitas mudanças na Lei Complementar 38/2004, que versa sobre Plano de Carreira dos servidores. Eles afirmam que há mais de um ano tentam negociar com o governo do Estado essa mudança, mas até agora não houve nenhum avanço.

Segundo os servidores, algumas reuniões já foram marcadas com o governador Wilson Martins, mas foram desmarcadas antes de acontecerem. Outras foram realizadas com os secretários de Administração e de Saúde, mas ainda não houve avanço.

?Nas reuniões com os secretários de Saúde e Administração, eles nos disseram que isso era possível e eles se mostraram abertos a negociar, mas eles não podem fazer essas mudanças que queremos sem o aval do governador.

O problema é que Wilson Martins não parece interessado em nos ajudar, pois todas as reuniões que marcamos com ele não aconteceu.

Outros servidores da saúde como médicos, fisioterapeutas, enfermeiros, dentre outros já conseguiram essas mudanças, mas eles precisam entender que os funcionários da área administrativa também faz parte do quadro de servidores da saúde?, disse Maria do Socorro Macedo, do Sindicato dos Servidores da Saúde Pública do Piauí (Sindespi).

Além do Sinte e do Sindespi, também estão nessa luta o Sindicato dos Servidores da Seplan, Sindicato dos Servidores da Fundac, Associação dos Servidores do Interpi, Sindicato dos Motoristas Oficiais do Estado do Piauí, dentre outros.

Fonte: Pollyana Carvalho