Setut quer implantar carteira eletrônica para estudantes em Teresina e Timon

Alunos de 25 instituições de ensino superior do Piauí, incluindo a Coordenadoria Municipal de Juventude (Comuj), em Timon (MA), já são contemplados pela Carteira Estudantil Eletrônica

Alunos de 25 instituições de ensino superior do Piauí, incluindo a Coordenadoria Municipal de Juventude (Comuj), em Timon (MA), são contemplados pela Carteira Estudantil Eletrônica (Mais Fácil Estudantil). Ou seja, com a aquisição de um único cartão magnético, poderá usufruir do cartão de meia passagem e a identidade estudantil.

O próximo passo será extender a carteira eletrônica a estudantes do esnino fundamental e médio. De acordo com Fábio Prado, gerente geral do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut), no ano de 2014 foram emitidas 18 mil carteiras eletrônicas. E garante mais parcerias para o futuro.

“Hoje, já contamos 20 mil alunos utilizando a carteira. E nossa meta até o final de 2015 é de 36 mil alunos divididos 40 instituições de ensino, por isso estamos em fase de análise para atender o ensino médio e fundamental em parceria com a Comissão Municipal Expedidora de Identidade Estudantil (Cemei)”, afirma.

Com isso, o Setut informa que, para solicitar a carteira, o estudante deve apresentar comprovante de matrícula junto à instituição educacional conveniada ou declaração da instituição de Ensino Superior. Além da Carteira de Identidade (RG), CPF e o comprovante de endereço.

Com os documentos em mãos o interessado tem duas opções: comparecer à sede do Setut, localizada na Avenida Maranhão, Nº 28 – centro, das 7h30 às 17 horas, de segunda a sexta-feira, e obter a carteira. Ou, caso a instituição de ensino tenha no campus um Posto Avançado do Setut, ele também pode fazer a solicitação.

Após a obtenção da nova carteira, o gerente do Setut afirma que os estudantes reduzem os custos, ficam aptos a fazer integração das linhas de ônibus, conseguem descontos nas redes de lojas credenciadas como livrarias, restaurantes, papelarias e empresas que ministram cursos profissionalizantes.

“Uma carteira completa normalmente custa de 16 a 20 reais, imagine os custos que o alunos têm. Por isso, o objetivo da carteira eletrônica é unificar uma única carteira, que dá direito ao sistema de transporte, a shows e cinema.

Além disso, ela promove um sorteio semanal no valor de R$5 mil, que dá direito ao seguro contra acidentes pessoais”, afirma Fábio Prado, gerente geral do Setut.

Dessa forma, Fábio Prado confirma que o estudante terá a garantia de seus direitos. “Nosso grande objetivo é resgatar o projeto social de inserir todos os benefícios como meia entrada, reduzir os custos para o estudante. Todos terão oportunidade de uma certeira acessível”, finaliza.

 

Fonte: Pollyana Carvalho e Daniely Viana