Gêmeos siameses de 4 anos se recuperam de cirurgia para colocar expansores, em Goiânia

Gêmeos siameses de 4 anos se recuperam de cirurgia para colocar expansores, em Goiânia

Irmãos passam por período de cicatrização antes que pele seja expandida. Gêmeos de 4 anos nasceram unidos pelo tórax, abdômen e bacia.

Os gêmeos siameses Arthur e Heitor, de 4 anos, se recuperam bem do procedimento cirúrgico em que foram colocados expansores de pele nas crianças. Segundo o cirurgião pediátrico que acompanha o caso, Zacharias Calil, eles passam por um período de cicatrização antes que os aparelhos comecem a agir. A cirurgia, realizada em 20 de novembro, foi a última antes da separação definitiva dos irmãos, que são unidos pelo tórax, abdômen e bacia.

Segundo Calil, a cicatrização dura no mínimo 30 dias. Depois, tem início a ação das bolsas expansoras. ?O processo para expandir a pele dura pelo menos dois meses?, explica o médico. Assim, a perspectiva é que a cirurgia de separação definitiva seja realizada no início de 2014.

Arthur e Heitor nasceram em abril de 2009, no Hospital Materno Infantil (HMI), unidade referência no acompanhamento de siameses, em Goiânia. A família é de Riacho de Santana, cidade do interior da Bahia. A mãe, Eliana Ledo Rocha dos Santos, de 37 anos, conta que praticamente mora na capital. "A nossa casa [na cidade baiana] virou local de passear".


Siameses se recuperam de cirurgia para colocar expansores, em Goiânia

Eliana procurou ajuda HMI antes mesmo do nascimento dos filhos. "Quando eu descobri que eles eram siameses, procurei na internet algum caso semelhante ao meu e li sobre a equipe do doutor Zacarias Calil. Vim para Goiânia grávida, eles nasceram no HMI", relata.

A mãe, que deixou o emprego de professora para cuidar das crianças, se orgulha de ter alfabetizado os filhos: "Eles já sabem ler e escrevem algumas palavras". Eliana conta que eles são alegres, brincalhões e adoram jogar no computador.

Apesar da gravidade da cirurgia, Eliana diz estar confiante e tranquila. "Eles falam que querem se separar. Entram muito em conflito em relação ao que querem ver na TV, ao lugar que querem ir. Esse desejo deles me tranquiliza e deixa mais confiante", afirma.

Fonte: G1