Silicone do seio estoura e a princesa gay do Carnaval pede ajuda na internet

Bárbara Sheldon procurou três hospitais, mas não conseguiu resolver o problema

Após ver o silicone do seio estourar, a princesa gay do Carnaval do Rio, Bárbara Sheldon, fez uma campanha na internet para pedir ajuda. A troca das próteses pode chegar a R$ 6.000, e, sem dinheiro para pagar o procedimento, a transexual diz ter medo de pegar alguma bactéria e perder a mama.

Bárbara colocou a 600 ml de silicone há dois anos, mas há uma semana começou a sentir febre e dores no seio direito. Preocupada, ela foi a duas UPAs (Unidade de Pronto Atendimento), mas sem profissionais qualificados, recebeu medicação e foi liberada.

A situação piorou quando a prótese começou a vazar. Ela foi ao Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, na zona norte, mas os médicos disseram para ela procurar uma unidade com especialistas em cirurgia plástica.

Depois disso, a princesa gay do Carnaval buscou atendimento no Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio, e chegou a ser internada. Porém, de acordo com ela, médicos do hospital informaram que ela teria que entrar em uma fila de espera que poderia durar até um mês.

A última unidade que Bárbara procurou foi o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, zona sul . Segundo ela, o médico disse que a cirurgia só poderia ser feita se ela pegasse uma bactéria.

Bárbara Sheldon diz estar preocupada, já que seu problema vem se agravando com o tempo.

? Eu estou com muito medo, porque eu não vivo só de imagem. O seio para uma mulher, uma travesti ou uma transexual é uma parte muito importante.

Em nota, a diretoria do Hospital Souza Aguiar informou que ?Bárbara Sheldon deu entrada na unidade dia 20 de julho com quadro de lesão infecciosa, dando início ao tratamento com antibióticos. Foi aberto prontuário de internação pelo setor de Cirurgia Plástica, mas a paciente saiu à revelia da unidade?.



Fonte: r7