Sindicato do rodoviários ameaçam greve em maio

A categoria reivindica um aumento salarial de 15% e outras reivindicações

Os motoristas e cobradores dos ônibus coletivos de Teresina aprovaram o indicativo de greve para o transporte publico da capital durante assembléia da categoria realizada na noite desta sexta (27), na sede do Sindicato dos Rodoviários. Ficou acertado que a greve será iniciada dia 7 de maio, caso o Setut ? Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Teresina - não apresente uma proposta aceitável pelos trabalhadores.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Francisco das Chagas Oliveira, destacou que os trabalhadores já vêm tentando a negociação há mais de um mês com o intuito de evitar a paralisação do sistema e prejudicar a população. ?Protocolamos nossa proposta de negociação junto ao Setut e a Delegacia Regional do Trabalho no dia 15 de março. Fizemos tudo antecipadamente para evitar transtornos, mas os empresários não apresentaram nenhuma proposta salarial?, informou.

Chagas destacou que o desinteresse dos empresários deixa a categoria decepcionada e disposta a lutar por seus direitos. ?Buscamos negociar de todas as formas, mas agora não podemos mais esperar. Faremos a greve e contaremos com a mobilização de todos os trabalhadores. Iremos esperar até o dia seis de maio. Se não tivermos resposta, a decisão já está tomada: teremos paralisação?, garante o presidente.

A categoria reivindica um aumento salarial de 15%, além de melhorias nas condições de trabalho de motoristas e cobradores dos ônibus coletivos da capital. Os rodoviários solicitam um piso salarial para motoristas no valor de R$ 1.270,36 e de R$ 825,73 para cobrador, além de tíquete alimentação para todos os trabalhadores no valor de R$ 404,53.

Outro ponto presente nas reivindicações pede para as empresas não obrigarem os funcionários a arcarem com os prejuízos decorrentes de assaltos, acidentes de trabalho e manutenção de veículos, fato que acontece atualmente.

Fonte: Ascom