Sine-PI promove 1° dia "D" de inclusão social à deficientes

Sine-PI promove 1° dia "D" de inclusão social à deficientes

A ação tem o objetivo de promover a inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho em um dia de atendimento exclusivo para esse público

Acontece no próximo dia 27 de março, o primeiro dia "D" de inclusão social e profissional das pessoas com deficiência realizado pelo Sistema Nacional de Empregos do Piauí (Sine-PI), com o objetivo de promover a inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho em um dia de atendimento exclusivo para esse público.

Para a diretora geral do Sine-PI, Betânia Magalhães, a necessidade para realizar ações efetivas na inclusão de pessoas deficientes no mercado de trabalho, nasceu a partir de um levantamento realizado em 2013, onde das 1.119 deficientes encaminhadas pela instituição para ocupar vagas de empregos, apenas 193 foram contratadas.

Segundo Betânia Magalhães, as empresas afirmam que esse público não tem qualificação, ela, porém, não aceita essa justifica, uma vez que, os deficientes, por conhecerem as dificuldades do mercado estão em constate aprendizado e reciclagem. ?Eu costumo dizer que qualificação não é, os deficientes são eficientes e dessa forma o mercado precisa saber que eles são capazes para serem absolvidos nos empregos?, afirmou.

No intuito de reverter a situação, foi desenvolvido um projeto junto com a Procuradoria Regional do Trabalho (PRT), Ministério Público do Trabalho e Emprego, Superintendência Regional do Trabalho, que são órgãos fiscalizadores, para chamar atenção das empresas no cumprimento da lei que garante vagas para os deficientes.

A lei 8.213 faz com que os empresários com empregados com números de 100 a 1000 tenham que contratar 2% a 5% do seus funcionários deficientes. Porém, essa norma não vem sendo executada no Piauí. Betânia Magalhães lembrou ainda que as empresas não se adequam aos mais variados tipos de deficientes, que são físico, mental, intelectual e visual.

?Foi pensando nisso que desenvolvemos junto a Associação de Deficientes do Piauí, OAB, PRT o dia de atendimento único, ou seja, empresas de todos os segmentos participarão de uma audiência para disponibilizar o número de vagas para deficientes, levando seu Recursos Humanos para realizar as contratações?, disse. A audiência pública será realizada no dia 07/03, pela procuradora Maria Helena.

Para a diretora o Dia "D", vai fortalecer as políticas de empregabilidade para as pessoas com deficiência, possibilitar a aproximação entre trabalhadores com deficiência e as empresas, além de ampliar o número de trabalhadores com deficiência inseridos no mercado formal de trabalho.

Questionada sobre a preocupação em fazer a lei cumprir no Piauí, Betânia Magalhães, afirmou que teve essa sensibilidade com os portadores de necessidades especiais. ?Não tenho ninguém na minha família com deficiência, mas amanhã posso ter, inclusive eu mesma. O deficiente é capaz e comprometido?, pontuou.

O Dia "D" vai divulgar no final da ação um balanço com o número de deficientes que conseguiram um emprego no mercado de trabalho.

Fonte: Waldelúcio Barbosa