Sistema Inteligente auxilia Educação à Distância para alunos do PI

A Universidade Federal do Piauí (UFPI), desenvolve a EAD.


A Educação a Distância (EAD) é uma área que tem crescido no Brasil. De acordo com dados do Censo da Educação Superior, a EAD, ainda em 2012, já contava com 1,2 milhões de matriculas. Mesmo com o desenvolvimento recente desse tipo de atividade, o desempenho dos alunos ainda é uma preocupação das instituições que trabalham com esse modelo educacional.

A Universidade Federal do Piauí (UFPI), desenvolve a EAD, através da Universidade Aberta do Brasil (UAB), projeto criado pelo Ministério da Educação em 2005, com o Fórum das Estatais pela Educação, que objetiva construir um Sistema Nacional Integrado de Educação Superior a Distância, ampliando o uso da modalidade em nossas instituições.

Dentro dessa perspectiva crescente da EAD, a UFPI criou em 2006, a Universidade Aberta do Piauí (UAPI), juntamente com o Centro de Educação a Distância. Com o aumento das atividades na instituição, a necessidade de um melhor acompanhamento dos alunos também se tornou uma preocupação.

Foi pensando em alternativas para isso, que o professor da UFPI e doutor em Engenharia Elétrica e de Computação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Vinicius Ponte Machado, coordenou a pesquisa “Sistema Tutor Inteligente baseado em Agentes na plataforma Moodle para Apoio as Atividades Pedagógicas da Universidade Aberta do Piauí”, o estudo teve o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí, Fapepi, através do Programa Primeiros Projetos, PPP.

O Moodle, ou Modular Object Oriented Distance Learning, é um software livre de apoio à aprendizagem, que na época da pesquisa, era utilizado pela UAPI.

“Nossa ideia foi colher na base de dados do programa, informações dos alunos que poderiam ser repassadas aos tutores para que um melhor acompanhamento fosse realizado.

Então, usamos um Agente, que nada mais é que um software, com a intenção de identificar, através das ferramentas disponibilizadas, fórum, chats, os alunos que não participavam das atividades e precisavam de algum tipo reforço”, explica Vinicius Machado.

O estudo foi aplicado a alunos do curso de Bacharelado em Administração e a partir do projeto inicial que foi finalizado ainda em 2014, três trabalhos foram apresentados, além da colaboração de alunos de iniciação científica e o desenvolvimento de Trabalhos de Conclusão de Curso.

Mesmo com utilização atual do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA), como plataforma de EAD para a UAPI, e não mais o Moodle, a pesquisa possibilita que através dos conhecimentos obtidos com a implantação do Sistema Tutor Inteligente, seja possível adequar os agentes ao novo sistema.

Fonte: Jornal Meio Norte