Sobe para 20 número de mortos após deslizamentos em São Paulo

Dilma deverá sobrevoar a área e fazer uma reunião com os prefeitos.

O Corpo de Bombeiros informou, neste sábado 12, que subiu para 20 o número de mortos em deslizamentos provocados pelas fortes chuvas na região de São Paulo. Os bombeiros mantêm as buscas aos desaparecidos entre quinta-feira (10) e sexta-feira (11). Pelo menos cinco pessoas são procuradas em Mairiporã, uma das cidades mais atingidas pela tempestade.

Na madrugada deste sábado, os bombeiros registraram mais uma morte em Franco da Rocha. Uma pessoa morreu tentando atravessar uma rua alagada. A vítima teve uma parada cardíaca e foi levada para o pronto-socorro estadual de Francisco Morato, mas não resistiu. Com essa, já são 20 mortes no Estado de São Paulo, sendo 18 na Grande São Paulo e 2 em Itatiba.

A chuva alagou várias cidades da porção norte da Grande São Paulo, interditou pontos das  maginais Tietê e Pinheiros, em São Paulo, interrompeu o funcionamento de trens e provocou o fechamento do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Houve ainda quedas de barreira em rodovias. Ao menos 7 cidades da Grande São Paulo foram atingidas.

O sistema que causou a forte chuva na região já se deslocou para a região Centro Oeste do país. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), não houve registro de chuva na Grande São Paulo na madrugada deste sábado.

Os efeitos, porém, ainda são sentidos pelas cidade atingidas pela chuva e mobilizam autoridades. Na sexta, o governador Geraldo Alckmin visitou a região e anunciou a liberação de R$ 680 mil para as cidades atingidas.

Neste sábado, a presidente Dilma Rousseff (PT) deverá sobrevoar a área e fazer uma reunião com os prefeitos da região.

 (Crédito: Tatiana Santiago/G1))
Locais afetados pelos deslizamentos (Crédito: Tatiana Santiago/G1))


Fonte: G1