Solidariedade: uma ação que pode salvar vidas

Para as 21 crianças atendidas pelo Lar de Maria, a palavra solidariedade tem significado mais abrangente.

Para as 21 crianças atendidas pelo Lar de Maria, a palavra solidariedade tem significado mais abrangente do que uma ação a qual pode ajudar o próximo. Nesse caso, significa a possibilidade de permanecer vivo.

O Dia da Solidariedade, comemorado em 31 de janeiro, é apenas um motivo a mais para convocar as pessoas a se envolverem com a causa e ajudarem a manter essa instituição filantrópica, criada pela Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC). ?A gente recebe todo tipo de ajuda porque nos mantemos através de doações. Não possuímos nenhum recurso do governo?, disse a coordenadora do Lar de Maria, Gracinha Andrade.

Nesse mês, a instituição já investiu aproximadamente R$ 58 mil para atender as crianças e os seus acompanhantes. Aqui, estão inclusos os projetos alimentar, aliviar, apoiar e abrigar. ?Só não enfrentamos mais dificuldade porque o povo de Teresina é muito solidário. Isso é o que nos incentiva a continuar com o trabalho?, declara Gracinha.

A instituição possui 70 voluntários, além dos doadores, que são os principais responsáveis pela manutenção do projeto há 10 anos. No Brasil, existem aproximadamente 250 mil entidades que se baseiam no princípio da solidariedade e 12 milhões de voluntários em ação, de acordo com o Conselho da Comunidade Solidária.

Segundo a presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer, Carmem Lúcia Campelo, a solidariedade não se limita apenas a doação de bens materiais. ?Nós disponibilizamos tempo e amor para essas famílias que precisam, acima de tudo, de muita esperança e carinho?, conclui Carmem.

Fonte: Nayara Felizardo