SP confirma 50 mortes e decide criar postos de distribuição de antiviral

Remédio será distribuído prioritariamente para grávidas e crianças.

  O governo de São Paulo informou nesta terça-feira (4) que foram confirmadas 50 mortes pela nova gripe no estado. O balanço anterior, divulgado na sexta-feira (31), declarava que 37 pessoas tinham morrido em consequência do vírus Influenza A (H1N1). Além disso, o governo decidiu criar 50 postos de distribuição do medicamento Oseltamivir. Com a determinação, qualquer médico, indepentemente da unidade de saúde, pode receitar o medicamento.

Os postos serão instalados em todo o Estado até sexta-feira. Em todo o país foram registradas, até agora, 129 mortes em decorrência da nova gripe. A Secretaria de Saúde do Paraná confirmou, nesta terça, mais 21 mortes. Até segunda-feira (3), ainda segundo a secretaria, quatro mortes haviam sido confirmadas. Além de pacientes internados com quadros respiratórios graves em São Paulo, o Oseltamivir pode ser prescrito a pacientes grávidas que apresentem síndrome gripal (febre, tosse, dor de garganta e dores musculares, entre outros).

Também recebem prioridade no atendimento pacientes com fatores de risco associados, como crianças menores de dois anos, idosos a partir de 60 anos, imunodeprimidos (em tratamento de câncer, transplantados e HIV, por exemplo), e portadores de doença cardíaca, pulmonar ou renal crônica, além de diabetes, que tiverem diagnóstico síndrome gripal. Para retirar o medicamento, será preciso apresentar receita e formulário específico, a ser disponibilizado no site da Secretaria nos próximos dias, preenchido e assinado pelo médico do paciente.

Seguindo diretriz do Ministério da Saúde, o medicamento somente deverá ser indicado para pacientes que estiverem dentro do prazo de 48 horas da data do início dos sintomas.

Fonte: g1, www.g1.com.br