Sujeira e mau cheiro afastam clientes do Mercado do Peixe

O médico ainda ressalta que o local não possui uma área adequada para o escoamento dos dejetos

A presença de urubus atraídos pelos restos de peixes e o mau cheiro ainda incomoda os clientes que vão ao Mercado do Peixe na zona Sudeste de Teresina. A situação também está prejudicado os donos das lanchonetes que estão instaladas no mesmo local, mesmo com o cuidado com a higiene, as pessoas não, sentem à vontade para realizar refeições nos estabelecimentos.

A cozinheira Solange de Maria Pereira possui uma lanchonete no Mercado há sete anos e conta que perde muitos clientes por conta das condições do local. “Sempre foi assim, mesmo com todos os cuidados de higiene que tomamos, as pessoas não querem comer aqui. O fedor do local, moscas e animais que aparecem devidos aos restos dos pescados trazem um aspecto de sujeira para o local, por isso, as pessoas só vêm para comprar o peixe e vão embora”, conta.

Outro problema enfrentado pelas donas de lanchonetes é a falta de encanamento nas pias, onde fazem a higiene dos utensílios de cozinha e lavam os alimentos. “Os canos de escoamento da água são muito finos e não conseguem levar a sujeira para o esgoto, então a água acaba voltando para a pia. Para evitar que isso ocorra, despejamos a água suja em baldes e jogamos fora. É muito cansativo fazer isso o dia todo”, revela a cozinheira Vera Lúcia Gomes.

Os vendedores de peixe sabem que muitos clientes não gostam de ir ao local e temem perdê-los por conta das condições do local. O médico Paulo Coelho vai ao Mercado do Peixe com frequência fazer compras, mesmo não gostando das condições do local, e afirma que o ambiente é propício para infecções. “Eu só venho aqui, compro meu pescado e vou embora, não recomendo ficar nesse ambiente por muito tempo, por causa dos restos de peixes e dos animais como urubus, cachorros e o aparecimento de moscas. Tudo isso acaba trazendo bactérias que podem gerar uma infecção grave”, afirma.

O médico ainda ressalta que o local não possui uma área adequada para o escoamento dos dejetos, por isso o mau cheiro e as pessoas devem tomar cuidado com as condições dos peixes. De acordo com a administração do Mercado do Peixe, muito já se foi para atender as reclamações dos clientes e vendedores, como o local adequado para acondiconar o lixo, além de fazer a limpeza das lixeiras diariamente com soda cáustica. Ainda segundo a administração, apenas a tela de proteção está faltando ser instalada, mas em breve deve ser posta nos locais onde os restos de pescados ficam armazenados para o descarte.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Sávia Barreto/ Rhauan Macedo