Suposto pai prometeu R$ 3.000 por assassinato de bebês gêmeos

O delegado Jucélio de Paula Silva, que assumiu o caso, encerrou e encaminhou o inquérito à Justiça na quinta-feira (9).

O comerciante que mandou matar os supostos filhos, de 40 dias, e a mãe dos bebês prometeu R$ 3.000 para o pedreiro que executou o crime. Matuzalém Ferreira Júnior, 49, o mandante, e Antônio Moreira Pires, o Pedrão, foram indiciados pela Polícia Civil por homicídio triplamente qualificado.

O delegado Jucélio de Paula Silva, que assumiu o caso, encerrou e encaminhou o inquérito à Justiça na quinta-feira (9). Ele não tem dúvidas que Ferreira encomendou a morte das três vítimas. "O Pedrão confessou que matou apenas a mãe, mas, pelas provas, não há dúvidas de que o dinheiro oferecido era pela morte dela e dos bebês".

A dupla está presa temporariamente em Franca, no interior de São Paulo. O policial já fez o pedido de conversão para prisão preventiva. Os dois vão responder pelos assassinatos, com os agravantes de promessa de recompensa, motivo fútil e recurso que dificultou a defesa das vítimas.

A polícia ainda aguarda o resultado do exame de DNA para comprovar se as crianças são filhas do suspeito. Amostras de sangue fornecida por Ferreira e colhida das vítimas foram encaminhadas para a Superintendência da Polícia Técnico-Científica paulista.

O crime

O crime foi encomendado para esconder os filhos que o comerciante teria tido fora do casamento. Mesmo sem ter certeza que é o pai dos meninos, Ferreira mandou matar Izabella Marques, de 22 anos, que morava em Uberaba, no Triângulo Mineiro, e o casal de recém-nascidos.

Em depoimento, o suposto pai mostrou frieza quando confirmou que sequestrou Izabella e os bebês, informando ainda que havia pedido a Pedrão que o acompanhasse, para "dar um susto" na vítima. Ele alegou que teria sido Moreira o autor do disparo que matou a jovem. Disse ainda que os gêmeos também tinham sido mortos pelo comparsa.

Matuzalém já possuía duas passagens na polícia pelo crime de ameaça, registrados na cidade de Sacramento. Já Antônio Moreira Pires tem passagens pelos crimes de tentativa de homicídio, tráfico de drogas, receptação e dano, todos na cidade de Sacramento.

 

Fonte: R7