Menina peluda tem atendimento falho no SUS e família aciona Justiça e MP

Segundo a mãe, pêlos estão crescendo cada vez mais grossos e doença não é detectada

Com dois anos e oito meses, a pequena Kemylly tem o corpo coberto por pêlos. A família da criança precisou entrar com um pedido no Ministério Público como mais uma tentativa de forçar o SUS (Sistema Único de Saúde) a oferecer um tratamento à menina. A família mora em Tocantins e conseguiu, a pedido do MP, atendimento em Goiás.


SUS falha ao atender criança que sofre com pêlos e família aciona Promotoria

O pai, Antônio de Souza, informou que a criança já nasceu com bastante pêlo, mas que eles vêm crescendo grossos e cada vez em mais quantidade. Os médicos suspeitam que seja um problema genético, mas a doença ao certo nunca foi definida.

Após a determinação da Justiça, a família viajou a Goiás e a criança passa por atendimento no Hospital das Clínicas da capital. Os especialistas pediram exames que somente laboratórios particulares oferecem. Após reportagens que mostraram a situação de Kemylly exibidas na televisão, um estabelecimento ofereceu os exames gratuitamente.

Os novos laudos devem ficar prontos em 30 dias, quando a menina deve retornar ao hospital para nova avaliação. A direção da unidade informou que terá a ajuda de um profissional voluntário especialista neste tipo de doença para atender o caso.

Fonte: r7