PI: Suspeita de estupro não interferiu na morte de jovem

Ele ressaltou que o caso é polêmico em se tratando de que era uma criança especial

O corpo da menina, de sete anos de idade, de Luís Correia, que morreu e há suspeita de estupro, foi periciado nesta terça-feira (26) pelo médico legista Charles Pitter, no posto avançado do IML de Parnaíba.

O médico juntamente com o policial Robinson Castillo fizeram registro do corpo através de fotos para posteriores análises. Pitter informou que o resultado do exame deve sair no prazo legal de 10 dias para confirmar se houve ou não estupro. Ele ressaltou que o caso é polêmico em se tratando de que era uma criança especial e garantiu que a morte se deve ao processo infeccioso ao qual estava acometida.

O médico Charles afirmou que a causa do óbito foi a pneumonia e que era uma criança desnutrida com uma doença sindrômica que será pesquisada. ?A criança não resistiu à pneumonia, teve insuficiência respiratória e com choque séptico foi a óbito?, informou. Quanto às lacerações encontradas na vagina e no ânus, o médico informou que os ferimentos fogem ao padrão de um estupro e que a perícia será feita.

Fonte: Proparnaiba