Suspeito nega divulgação de vídeo de sexo com assessora Denise Leitão, afirma polícia

Vídeo circulou entre parlamentares durante sessão da CPI do Cachoeira.

O homem suspeito de vazar o vídeo em que a assessora parlamentar Denise Leitão Rocha aparece em cenas de sexo compareceu à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), em Brasília, e falou informalmente sobre o caso, segundo a Polícia Civil. De acordo com a delegacia, ele confirmou ser a pessoa que aparece nas imagens, mas negou ter vazado a gravação.

O vídeo circulou entre parlamentares e jornalistas durante uma sessão neste mês da CPI do Cachoeira. Na gravação, a assessora, que trabalha no gabinete do senador Ciro Nogueira (PP-PI), aparece em um relacionamento sexual com um homem.

À polícia, ela teria dito que o homem que aparece nas imagens foi o responsável pela divulgação.

De acordo com a polícia, ainda não é possível afirmar que ele tenha cometido crime porque não há provas de que foi o responsável pela divulgação das imagens.

Segundo informou a delegacia, o suspeito ainda será chamado para prestar um depoimento formal e pode até vir a ser considerado vítima, caso não fique comprovada a autoria do vazamento.

Fonte: G1