Taxista é feito refém e morre após acidente

Taxista foi arremessado para fora do veículo e sofreu ferimentos graves

Um taxista que estava preso no porta-malas de seu carro morreu na madrugada desta terça-feira, no trevo entre as rodovias Romildo Prado e vereador Geraldo Dias, em Jundiaí, distante cerca de 60 km de São Paulo. Ele havia sido feito refém por quatro homens, que colidiram o carro contra um barranco após uma perseguição policial.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo, por volta da meia noite, quatro homens pegaram o taxi de Ségio Condack Nogueira, 42 anos, e seguiram para o bairro Caxambu. Ao chegar ao local, os quatro pediram para o motorista descer do veículo, o colocaram no porta-malas e seguiram viagem.

Ao avistarem uma viatura da polícia no trevo entre as rodovias Romildo Prado e vereador Geraldo Dias, os acusados fugiram para as ruas centrais da cidade, sendo seguidos pelos policiais. Em uma curva, o motorista perdeu a direção do veículo e colidiu contra um barranco.

Com o acidente, o taxista foi arremessado para fora do veículo e sofreu ferimentos graves. O taxista chegou a ser conduzido ao hospital São Vicente de Paula, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no caminho. Os quatro suspeitos foram medicados e conduzidos para a delegacia de Jundiaí. Eles foram autuados em flagrante por roubo e levados para a cadeia pública local.

Fonte: Terra, www.terra.com.br