Acesso ao Facebook via celular será gratuito pela 1ª vez nos EUA

Acesso ao Facebook via celular será gratuito pela 1ª vez nos EUA

Comum em países emergentes, estratégia chega ao principal mercado. Nos EUA, T-Mobile fechou parceria; no Brasil, já foram Claro, Oi e TIM.

A operadora de telefonia norte-americana T-Mobile anunciou nesta segunda-feira (23) que oferecerá acesso gratuito nos Estados Unidos aos usuários que entrarem no site de Mark Zuckerberg via smartphone.

O Facebook irá importar a partir de janeiro para o país onde possui o maior número de usuários uma estratégia que adota há anos em países emergentes, como a Índia, Indonésia, México, Vietnã e até o Brasil. Com os acordos firmados com operadoras de telefonia locais, o objetivo é só aumentar a quantidade de membros da rede social e o tempo que eles gastam no site.

Nos Estados Unidos, a parceria entre Facebook e T-Mobile vale apenas para quem contratar os serviços pré-pagos de baixo custo da marca GoSmart Mobile. Além do site, o bate-papo do Facebook também terá acesso gratuito.

Do 1,19 bilhão de pessoas com contas no Facebook, quase 74% acessam o site por meio de celulares ou tablets.

No momento inicial, o acordo com a tele norte-americana vale apenas para smartphones, mas depois incluirá os chamados ?feature phones?, celulares mais simples que acessam a internet. O programa ?Para qualquer telefone?, voltado a esses aparelhos, atingiu 100 milhões de pessoas no mundo todo.

Os preços dos pacotes nos EUA variam de US$ 25 a US$ 45. No Brasil, a rede social já fez acordos similares com as operadoras Claro, Oi, TIM e Nextel.

Se por um lado, o Facebook tenta baratear o acesso ao seu site por meio de acordos com teleoperadoras, por outro, a rede social, ao lado de outras empresas de tecnologia, tenta aumentar a inclusão digital.

Junto das fabricantes Samsung e Nokia (eletroeletrônicos), Ericsson (equipamentos de telecomunicação), Qualcomm e Media Tek (semicondutores) e do navegador Opera, o Facebook quer desenvolver soluções para levar internet aos 5,4 bilhões de pessoas sem internet no mundo.

Por sua vez, outra gigante, o Google tem seus próprios projetos para implantar infraestrutura de rede em localidades onde ela não existe e levar conexão a locais de difícil acesso.

Fonte: G1