Agências de segurança admitem rastreamento por redes sociais

Agências de segurança admitem rastreamento por redes sociais

As agências não precisam de ordens judiciais nesse caso

No entanto, o país alega que essa estratégia é legal, pois buscadores e redes sociais são classificados como ?comunicações externas?. As agências não precisam de ordens judiciais nesse caso, de acordo com o documento divulgado, assinado pelo diretor-geral do Escritório para Segurança e Contraterrorismo do Reino Unido, Charles Farr.

?Uma busca feita no Google por uma pessoa no Reino Unido implica em uma comunicação a partir do computador com o servidor do Google, que será recebida fora das ilhas britânicas?, explicou Farr. ?A outra comunicação, do Google até esse computador, é enviada de fora das ilhas britânicas?, acrescentou, justificando que dessa forma se caracterizam ?comunicações externas?.

O documento se tornou público depois de várias queixas feitas no Tribunal de Poderes de Investigação Britânico sobre as condutas das agências de segurança do país, de acordo com publicação da agência de notícias EFE. Elas vieram à tona depois que o ex-assistente técnico da NSA (Agência Nacional de Segurança, dos EUA) revelou casos de espionagem dos EUA.

Fonte: Baboo