Google e Apple estão entre as menos transparentes no mundo

Pesquisa realizada com 105 multinacionais deixou Amazon em último lugar do ramo de tecnologia.

Apple, a Amazon.com e o Google estão entre as empresas menos transparentes do mundo, de acordo com um levantamento feito com 105 multinacionais realizada pela Transparency International, publicada na terça-feira (10/7).


Amazon, Google e Apple estão entre empresas menos transparentes no mundo

A Transparency International estudou 105 das maiores multinacionais do mundo. A pesquisa foi realizada entre junho e outubro de 2011 e analisou os programas de combate à corrupção e subornos apontados em relatórios sobre resultados financeiros e pagamentos de taxas de cada país. Juntas, as companhias valem mais de 11 trilhões de dólares e exercem influência sobre a vida das pessoas em mais de 200 países, segundo informações do estudo.

Essa influência pode ser uma fonte de inovação e prosperidade, mas quando mal utilizadas, pode resultar em estagnação econômica, pobreza e desigualdade. Empresas transparentes são mais propensas a prevenir uma crise financeira dando aos investidores a chance de tomarem decisões sólidas e influenciar o comportamento da companhia, o relatório disse, complementando que a transparência reduz a oportunidade de mau uso do dinheiro público.

A organização deu a Amazon pontuação de 2,8 de 10, colocando-a em 98° lugar - o que a fez alcançar o status a empresa com menor transparência no ramo de tecnologia. O Google ficou em 96° posição, com 2,9. A fabricante de câmeras Canon recebeu 3 pontos e a Apple 3,2 - deixando-a em 92°.

De acordo com o relatório, outras grandes empresas de tecnologia não estão tão diferentes do Google, Apple e Amazon. A Verizon (companhia americana especializada em telecomunicações), por exemplo, fez 3,3 pontos. A Microsoft e a Cisco 3,4; a Oracle 4,1; a IBM 4,2 e a Samsung 4,3. Qualcomm, Intel, AT&T e a Hewlett-Packard (HP) também ficaram abaixo de 4, de acordo com o relatório.

A primeira empresa que ficou acima de 5 foi a SAP (5.8), seguida pela alemã Telekom (6), Téléfonica (6.2) e Siemens (6.3). As duas maiores pontuações para companhias de tecnologia ficaram com a Vodafone (6.4) e a France Télécom (6.6), a qual terminou em 10° lugar no ranking.

Em geral, as empresas estão se tornando mais transparentes. Dois terços das 105 empresas relatam sobre seus programas de prevenção à corrupção. Isso se comparado a menos da metade em 2009, a última vez que a Transparency Internacional analisou o nível de ​​transparência corporativa. E a grande maioria das empresas tem códigos de conduta e oferecem treinamento para todos os funcionários, disse o relatório.

Mas empresas de tecnologia não são as piores, em se tratando de transparência. O pior desempenho ainda pertence ao setor financeiro, com empresas de menor pontuação situadas na Europa, Ásia e América - todas bancos.

Empresas do ramo de mineração, petróleo e gás divulgam o máximo de informações - foram elas que alcançaram seis dos 10 melhores posições no ranking.

Fonte: Uol-idgnow