Apple nega trabalhar com a NSA para monitorar os usuários

Apple nega trabalhar com a NSA para monitorar os usuários

Arquivos, câmeras e microfone do iPhone poderiam ser acessados

A Apple negou trabalhar com Agencia Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA) para criar um programa presente nos iPhones que facilitaria a coleta de dados dos usuários para espionagens. Um documento de 2008 vazado e publicado pela revista alemã "Der Spiegel" afirma que o programa, chamado de "DROPOUTJEEP", é um software que pode ser implantado nos iPhones e captura dados dos microfones, câmeras e pode roubar documentos como listas de contatos, e-mails, mensagens, localização e fotos dos usuários sem que eles saibam.

Em nota enviada ao site "AllThingsD", a Apple disse que "nunca trabalhou com a NSA para facilitar a espionagem de seus produtos, incluindo o iPhone" e que "não tem conhecimento de nenhum programa da NSA que tem como alvo os seus produtos".

"Sempre que chega ao nosso conhecimento uma tentativa de burlar a segurança dos produtos da Apple, investigamos e tomamos os passos necessários para garantir a proteção aos nossos clientes. Continuaremos usando nossos recursos para defender os consumidores de ataques contra sua segurança, independentemente de quem está por trás destes ataques", diz o comunicado.

Ao ser implantado no iPhone, o "DROPOUTJEEP" permitiria que a NSA coletasse praticamente qualquer dado do usuário do iPhone. Entretanto, de acordo com o documento de 2008, seria necessário que o agente tenha o smartphone em mãos para implantar o programa. Além disso, a "instalação" do software não exige que a Apple tivesse conhecimento da coleta de dados.

O documento afirma que estava em estudo métodos de instalação do programa por meio das redes de celular sem que o usuário tomasse conhecimento.

Como o documento é de 2008, é citado versões antigas do sistema operacional móvel iOS e não há informações sobre as versões mais novas do sistema da Apple.

Fonte: G1