Às vésperas da Copa, 4G responde por 1% das dos acessos móveis no Brasil

Em maio, banda larga de quarta geração chegou a 2,8 milhões de acessos. Com avanço do 4G e do 3G, tecnologia 2G caiu 9,3% desde o início do ano.

A Agência Nacional das Telecomunicações (Anatel) informou nesta terça-feira (17) que o Brasil chegou a 2,8 milhões de linhas móveis 4G em maio. Com isso, a tecnologia de banda larga de quarta geração, implementada para reforçar as transmissões via internet durante a Copa do Mundo, atingiu às vésperas da competição o seu maior patamar: 1% dos acessos móveis no país.

Durante os primeiros jogos realizados na Copa do Mundo, a tecnologia 4G, que oferece velocidades até dez vezes mais rápida que o 3G, é bastante acionada. De acordo com a SindiTelebrasil, entidade que representa as operadoras que atuam no país, os envios e recebimentos de dados nos 12 estádios da competição somaram 7,6 milhões, dos quais 14% (1,1 milhão) foram feitos pelo 4G. Do restante das transmissões de dados, 3,9 milhões foram feitas pelo 3G e 2,6 milhões pelo Wi-Fi.

De acordo com os dados da Anatel, no quinto mês do ano, o país registrou 275,45 milhões de acessos móveis (celulares, modem de computadores e conexões entre máquinas). Apenas no mês de maio, foram adicionadas 1,85 milhão de linhas. As linhas pré-pagas continuam a dominar. Totalizando 212,6 milhões, são 77,18% do total no país.

Enquanto aumenta as linhas do 4G, os acessos do 2G continuam caindo. Ainda a tecnologia de celular mais predominante no país, com 148 milhões de linhas, o volume de linhas dos sistemas 2G (GSM e CDMA) já diminuiu 9,3% desde o começo do ano. São 14,7 milhões de acessos móveis a menos desde janeiro.

Fonte: G1 Globo