Autoridades da Indonésia proíbem emojis gays em aplicativos

Segundo eles, vai contra os princípios culturais e religiosos.

As autoridades da Indonésia resolveram intervir e pediram aos operadores de aplicativos usados em mensagens instantâneas a retirada de todos os emojis referentes aos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transsexuais). Os desenhos representam casais do mesmo sexo de mãos dadas e está disponível WhatsApp assim como em outras redes sociais.

“Esses conteúdos não devem ser autorizados aqui por conta dos nossos princípios culturais e religiosos e os operadores tem que respeitá-los”, falou o porta-voz do ministério da comunicação Ismail Cawidu.

Os conteúdos pró-LGBT são especialmente preocupantes, já que sua apresentação em emoticons ou pictogramas podem atrair as crianças, explicou Cawidu, para quem "estas coisas podem ser consideradas algo normal em alguns países ocidentais, mas na Indonésia isso é praticamente impossível".

O ministério contactou, neste sentido, todas as companhias que propõem estes conteúdos, especialmente Facebook e Twitter, para pedir sua retirada. Se elas desrespeitarem a diretriz, podem ser proibidas em seu território.

Emojis (Crédito: Reprodução)
Emojis (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1