Ayrton Senna completaria hoje 54 anos; Doodle do Google celebra

Ayrton Senna completaria hoje 54 anos; Doodle do Google celebra

Doodle do Google faz homenagem ao piloto Ayrton Senna da Silva, que faria 54 anos

Ayrton Senna é o homenageado do Doodle do Google desta sexta-feira (21). Se vivo, o piloto completaria 54 anos. O Doodle entrou no ar na página inicial do buscador em vários países do mundo, incluindo, é claro, o Brasil. Senna, morto há 20 anos em um acidente, conquistou três mundiais, sendo um dos maiores nomes na modalidade de automobilismo.

A homenagem ao piloto já era esperada na data do seu aniversário e acabou "vazando" em páginas do Google na Austrália e Nova Zelândia, graças ao fuso horário. Senna, que é o primeiro piloto a receber um Doodle, é uma lenda: em 1991 foi o mais jovem piloto a conquistar o tri campeonato na Fórmula 1. O buscador exibe o rosto de Senna em perfil, um carro de F1 e a tradicional bandeira quadriculada, além das cores do Brasil; o verde e o amarelo.

Caminho até a Fórmula 1

Ayrton Senna da Silva nasceu em 21 de março de 1960 na cidade de São Paulo e começou sua carreira no automobilismo ainda cedo. Aos quatro anos, ganhou o seu primeiro kart, feito pelo próprio pai, com o qual já demonstrou o seu interesse por automóveis. Aos 13 anos de idade, começou a competir oficialmente em provas de kart. Foi campeão brasileiro e sul-americano da categoria nos anos de 1977, 78 e 80.

Aos 21 anos, disputou e venceu seus primeiros campeonatos na Europa. O piloto brasileiro conquistou diversas categorias, como as Fórmulas Ford 1600 e 2000, além da Fórmula 3. O desempenho de Senna nas pistas lhe rendeu um convite pela Toleman para disputar o campeonato de Fórmula 1 em 1984. No ano seguinte, o brasileiro foi para a equipe Lotus, onde ficou até 1987.

Foi na McLaren, porém, que ele se sagrou campeão mundial de Fórmula 1 pela primeira vez e logo no seu ano de chegada à equipe, em 1988. O piloto brasileiro conquistou ainda os títulos de 1990 e 91 pela mesma McLaren, sagrando-se um ídolo nacional e um dos melhores da história, recordista em pole positions. Em 1994, Senna foi contratado para pilotar pela Williams.

A temporada de 1994, porém, não começou com bons resultados para o piloto brasileiro. Senna abandonou as duas primeiras etapas do mundial, o que fez com que se empenhasse para a terceira etapa: o GP de San Marino, em Ímola, no dia 1º de maio. O brasileiro largou na primeira colocação, mas, na sétima volta, aos 34 anos, chocou-se violentamente contra o muro de concreto do circuito. O piloto foi socorrido ainda na pista e levado para o Hospital Maggiore de Bolonha, onde foi declarado morto horas depois.

Desde então, os carros da Williams fazem homenagens a Senna com o ?S? de Senna pintado no bico dos veículos. Com a frase em português "Ayrton Senna Sempre", o desenho foi atualizado neste ano lembrando os 20 anos do acidente que interrompeu tragicamente sua brilhante carreira nas pistas.

Morte causa comoção nacional

A morte de Senna foi considerada por muitos brasileiros uma tragédia nacional, tendo o Governo Federal decretado três dias de luto oficial. O funeral do piloto contou ainda com honras de chefe de Estado, como salva de tiros, e a estimativa é que ele tenha levado cerca de um milhão de brasileiros às ruas. Além disso, milhões de pessoas acompanharam as notícias sobre o sepultamento de Senna pela televisão.

Campeão nas pistas e na Sapucaí

Ayrton Senna foi homenageado este ano pela escola de samba carioca Unidos da Tijuca com o enredo "Acelera, Tijuca", do carnavalesco Paulo Barros. O desfile da escola trouxe à Marquês de Sapucaí elementos do universo do automobilismo e da velocidade, além de fazer referência ao piloto tricampeão mundial de Fórmula 1. A homenagem rendeu à Unidos da Tijuca o título do Carnaval Carioca de 2014, o quarto da agremiação.

Uma história que o Brasil não vai esquecer

Conhecido nas telinhas brasileiras como Ayrton Senna "do Brasil", como era chamado pela voz de Galvão Bueno na TV Globo, o piloto deixou sua marca na vida dos brasileiros que dificilmente esquecerão os domingos de corrida. Seja pela capacete verde e amarelo, pelas esperadas bandeiradas quadriculadas, ou mesmo pelo "Tema da Vitória" composto pelo maestro Eduardo Souto Neto, Senna jamais será esquecido.

Sua rivalidade com outros pilotos e competitividade também são admiradas e lembradas sempre que seu nome é citado. O piloto corria ao lado de Alain Prost, companheiro de equipe na McLaren. Porém, rival na pista.

Viviane Senna e a Instituto Ayrton Senna

Outra homenageada este ano pelo Google em um Doodle foi a irmã Viviane Senna, líder do Instituto Ayrton Senna, durante as comemorações do Dia Internacional da Mulher. O vídeo, publicado na página inicial do buscador, citava 100 personalidades femininas ao redor do mundo, entre elas a irmã do piloto.

O Instituto visa diminuir as desigualdades sociais do país através da educação. Atualmente, a organização filantrópica atua na capacitação de 75 mil educadores em todo o país, beneficiando cerca de dois milhões de alunos em cerca de 1.300 municípios brasileiros. Por seu trabalho, o instituto integra, desde 2004, a rede de Cátedras Unesco no mundo, com colaboração para que o país alcance metas educacionais da ONU até 2015.

Fonte: Tech Tudo